Mudanças de hábito

perspective-change

Mudar nossos hábitos não é uma tarefa simples, ou fácil, mas é absolutamente possível. O primeiro passo é o desejo de mudar alguma coisa. Essa tomada de consciência é meio caminho andado para promover quaisquer mudanças que você deseje. O segundo passo é ser constante… e é aí que encontramos um pouco mais de dificuldade.

O que temos que entender é que cada pessoa funciona de uma maneira, com um ritmo. Existem aquelas que fazem mudanças mais “radicais”, decidem mudar, mudam e pronto. E há aquelas que encontram certa resistência e que precisam implementar as mudanças que desejam de forma mais gradativa. Não há nada de errado nisso. Errado é forçar ser uma coisa que você não é e assim não conseguir atingir os resultados que você deseja.

Vou contar um pouquinho sobre duas mudanças que aconteceram na minha vida, uma de forma rápida, outra gradativa:

Eu sempre fui uma pessoa noturna. Não tinha problema algum em ficar acordada até tarde ou mesmo em passar a noite acordada seja na rua ou vendo filme/série. Depois que descobri ter hipotireoidismo, senti que meu ritmo mudou totalmente. Antes de medicar, sentia um cansaço gigantesco, só queria chegar em casa logo depois do trabalho e deitar e não fazer nada. Fui ao médico, fui diagnosticada, mas meu ritmo nunca mais voltou a ser o mesmo. Nisso, até pela falta de disposição em chegar do trabalho e ir me exercitar, resolvi trocar meu horário de exercício na academia para a manhã. Ia treinar por volta das 06:30 e fui vendo que esse horário estava funcionando bem pra mim: já exercitava, ia trabalhar, depois voltava pra casa e beleza e, é claro, dormia bem mais cedo do que antes.

Depois parei com os exercícios e resolvi passear com minhas cachorras de manhã, que é um horário tranquilo, não tinha movimento (gosto de ir com elas pra um lugar aqui perto de casa, que não tem casas, tem mato e uma represa pra elas correrem e brincarem), só que tive problema com elas correndo atrás de moto do pessoal que precisava passar por ali pra trabalhar. Aí resolvi ir um pouco mais cedo, umas 06:00, e hoje, pra vocês terem uma ideia, a gente vai as 05 da manhã, de segunda a segunda. Eu gosto de seguir o ritmo da natureza: acordar junto com os passarinhos e “sossegar” quando eles vão dormir. Acho que esse período de outono/inverno é ótimo pra isso!

Agora uma mudança “rápida” foi a minha decisão de parar de comer carne. Em 2014, depois de assistir a um programa que contava sobre o projeto Segunda Sem Carne, resolvi parar de comer carne e desde então nunca mais comi. Não sentia nem vontade.

Entenda o seu ritmo e respeite-o. Esse é um item essencial para que você consiga criar um novo hábito na sua vida.

Vá implementando pequenas mudanças na sua rotina. Elas irão te ajudar a chegar cada dia mais perto do seu objetivo.

Tente ser constante, fazer um pouquinho que seja daquilo que vá te aproximar da sua meta, e o mais importante: comece!

Comece agora, com o que você tem. As vezes ficamos esperando pelo momento perfeito, e o único momento perfeito que temos é exatamente esse em que estamos vivendo. É o AGORA!

Links interessantes da semana #11

Oi pessoal! Ando meio sumida aqui do blog, sem conseguir escrever, mas é que os últimos dias estão meio ocupados e a criatividade não anda lá essas coisas. Mas logo tudo volta ao normal. Mas enquanto isso, vamos às leituras da semana:

6055323149_81ed91868f_b.jpg

1- Deixe que se torne óbvio – no blog do Gustavo Tanaka

lua-influencia-750

2- Como a lua afeta a vida na terra – no portal E-Cycle

Aline na horta2.jpg

3- A transição para a alimentação bioenergética: transformações em estilos de vida – no Panelas de Capim

blog-desapegar-doi.jpg

4- Quando desapegar dói– no blog da Camile

menos_coisas-1024x783.jpeg

5- Menos coisas, mais gratidão – no Simples Propósito

steve-jobs.png

6- O que de fato significa não ter muitas opções de roupa no guarda-roupas – no Viver sem Pressa

unnamed-9.jpg

7- 60 segundos que mudam sua vida – no Nowmastê

Bom final de semana pra vocês!

Links interessantes da semana #10

bigstock-From-Point-A-To-Point-B-63564472-720x427

1- A vida não é uma reta – no site do Gustavo Tanaka

 

look comfy2.jpg

2- A orientação sexual de um look –  no blog da Carol Burgo

 

como-incluir-la-meditacion-en-tu-vida-diaria-3.jpg

3- Somos todos responsáveis – no Uma jornada Interior

 

StockSnap_YY2WI5ZRLD.jpg

4- Por que consumir eticamente é uma questão feminista? – no Living Slow

 

12.jpeg

5- 15 maneiras de elevar sua energia todos os dias – no Desassossegada

 

capa-mudar-vida.jpg

6- Como mudar a vida se não tenho tempo? – no blog da Camile Carvalho

 

MG_9657-2.jpg

7- Mulheres da Camomila: a libertação da culpa – na revista Vertigem

 

Bom final de semana pra vocês!

 

 

Links interessantes da semana #9

1-caminho-2.jpg

1- Caminho afora – n’O Caderno

 

capa-vida-simples-blog.jpg

2- A vida é simples. Nós que complicamos – no blog da Camile

 

mastigac3a7c3a3o

3- Consumidores mastigando pouco – no Simplicidade e Harmonia

 

Comida viva.jpg

4- Como fazer a transição para a alimentação viva? –  no Panelas de Capim

 

filtro-dos-sonhos-222-fonte-supertela-810x455.jpg

5- Sonhos, medo  e o poder dos nossos pensamentos – no Nowmastê

 

questione.jpg

6- O que você ja deixou de fazer por causa da sua aparência? – no Modices

 

a.gif

7- Lutando pra sair da sua pele velha – no Portal Arco Íris

 

Bom final de semana!

 

Crie o seu caminho

Desde criança várias dúvidas me assolavam, entre elas: “o que eu queria ser quando crescer”. Nunca tive a menor ideia. Na época do vestibular eu entrei querendo uma coisa, prestei outra e acabei fazendo um curso totalmente diferente. Meu grande dilema era: mas eu gosto de fazer várias coisas diferentes! #comolidar? Isso sem contar que sou libriana, a indecisão em pessoa, então uma coisa que sempre me incomodou é não saber o que eu quero. Mas dizem que sabendo o que a gente não quer fica mais fácil de descobrir o que a gente quer né? E isso eu sei muito bem.

Mas vamos lá: nessa de não saber o que eu quero e de gostar de mil e uma coisas, me dedico a tudo um pouco: esporte, culinária, fotografia, ONG, ambientalismo… Isso sem contar os assuntos que eu gosto de estudar. São coisas bem diferentes, mas que, cada uma à sua maneira, me trazem muita satisfação. Só que eu ficava pensando: mas eu preciso ser “alguma coisa” e fazer “alguma coisa”, uma carreira, sei lá o que. Aí que na quinta-feira, conversando com uma terapeuta num evento, contei sobre esses questionamentos que eu sempre tive de não saber o que eu queria ser/fazer e ela disse: “então você é uma pessoa que é boa em ser versátil”. Fiquei com isso na cabeça. Aí conversando com a Stephanie  e contando sobre esses sentimentos, ela me mandou esse vídeo da Paula Abreu que fala exatamente sobre o assunto:

E, gente, é isso! É assim que eu sou e é isso que me faz realizada: poder fazer um pouquinho de cada uma das coisas que eu gosto me faz imensamente feliz. Por que eu demorei tanto pra descobrir isso?

Agora vai ficar mais fácil trilhar meu próprio caminho, sabendo que é assim que eu sou e não tentando mais me encaixar em determinados moldes. Vou desbravando, experimentando, errando, acertando! Ufa! Foi libertador demais ter descoberto isso depois de tanto tempo me sentindo mal por não conseguir “ser” alguma coisa. Vocês nem imaginam o meu alívio ao saber que isso não é um dilema só meu, mas de muitas outras pessoa! E você também PODE e DEVE  trilhar o seu próprio caminho, criar a sua carreira (ou qualquer outra coisa que você queira) combinar seus talentos, habilidades e conhecimentos pra fazer algo totalmente novo e diferente para o mundo! Que demais isso né?  Bora lá!

Links interessantes da semana #8

umanosemlixo_lavando_louca_sem_produzir_lixo.png

1- Lavando Louça sem produzir lixo – no Um ano sem Lixo

 

woman-1820868_1920.jpg

2- A positividade e o minimalismo – no Nada de Compras

 

11.jpg

3- Deixe fluir – no Desassossegada

 

10527559_669832213092861_1942100901654601330_n.jpg

4- Seres índigos, nosso momento é agora! – no Roda do arco íris

 

gerenciamento-de-risco.jpg

5- Sobre incertezas, riscos e felicidade – no Uma Jornada Interior

 

fe_chirles-369x246@2x.jpg

6- Em tempos de incerteza, a fé na vida é nossa inspiração – no Nowmastê

 

ropes-separation.jpg

7- A dor da separação – no blog do Gustavo Tanaka

 

Bom final de semana pra vocês!

 

5 passos para mudar de vida

Muitas pessoas estão insatisfeitas com a vida que levam, mas não conseguem enxergar uma luz no final do túnel que as permita mudar de vida. Há pessoas cansadas do trabalho que fazem ou do relacionamento que levam mas que não sabem por onde começar para, finalmente, viver a vida que tanto desejam. Fiz uma lista com alguns itens que me ajudaram a mudar aquilo que me fazia insatisfeita. São pequenos passos que ajudam a analisar a nossa situação e a buscar maneiras de promover as mudanças que desejamos.

two_way_arrow.jpg

1- Saiba o que você quer. Tem aquela famosa frase da história da Alice que diz que “se você não sabe para onde ir, qualquer caminho serve”. O primeiro questionamento é: o que eu quero? A partir dele você vai conseguir desenvolver o restante do seu projeto de mudança de vida. No meu caso, queria ter mais tempo pra fazer as coisas que eu gostava, queria encontrar um trabalho que me realizasse pessoal e profissionalmente, queria viver uma vida mais simples e com menos coisas que me distraíssem. Você precisa se voltar pra dentro, se descobrir, se conhecer melhor pra saber o que você quer de verdade, e pra ver se isso não é fruto do que a sociedade nos impõe. A meditação é uma excelente ferramenta para o autoconhecimento. Silenciando a mente, você passará a ouvir o chamado do seu coração e é lá que se encontram as respostas para os nossos anseios.

21cea4d8bd5df1965f49b3598bf682f9.jpg

2- Levante o máximo de informações sobre o assunto. Quanto mais você souber sobre o que você deseja, melhor. Eu lia sobre pessoas que haviam mudado de vida, trocado uma carreira por outra, sobre minimalismo e desapego, sobre vida simples e sobre autoconhecimento. E nesse meio tempo eu também tentava entender mais sobre mim, sobre minhas emoções, sobre as coisas que mexiam comigo. Unindo o autoconhecimento com as experiências de outras pessoas, tive as informações necessárias que me permitiram identificar o que eu precisava fazer para mudar a minha vida.

6-dicas-praticas-para-fazer-o-planejamento-financeiro-do-seu-buffet.jpg

3- Se planeje financeiramente. Grandes mudanças requerem um certo planejamento financeiro. No meu caso, comecei com o minimalismo, que me fez focar no que era essencial pra vida que eu queria levar. Pra vida simples que eu levo hoje, basicamente não tenho sapatos de salto (que eram muitos naquela época), acessórios e excesso de roupas. Pra ser honesta, ainda tenho peças pra me desfazer!  O que eu fiz então? Doei ou vendi esse excedente. Também fiquei atenta às compras que eu parcelava no cartão de crédito e, após quitá-las, optei por deixar o cartão de crédito só para compras realmente necessárias e passei a pagar minhas compras à vista. O mais interessante é que com isso passei a pensar muuuuuitas vezes antes de comprar algo já que grande maioria das minhas compras era feita por impulso e não eram coisas das quais eu realmente precisava. Anotar todos os nossos gastos também é uma ótima alternativa, pois faz com que enxerguemos melhor pra onde nosso dinheiro acaba indo – essa foi uma dica que um professor de economia deu na época da faculdade e que acho bastante útil, pois se começarmos a fazer isso, veremos que as vezes gastamos com pequenos “prêmios” pra nós mesmos, que acabam nos afastando do nosso objetivo maior.

635862381329321528-1015717263_SetAndReachGoals.jpg

4- Estabeleça pequenas metas. Nunca fui uma pessoa muito organizada nesse aspecto, mas depois que li o livro Quanto menos, melhor do Leo Babauta, minha concepção de organização mudou. Sempre achei que isso era “burocracia” demais, mas na verdade isso só nos ajuda a visualizar melhor o que precisa ser feito. Estabelecer pequenas metas (semanais, mensais, semestrais) e criar uma espécie de cronograma para realizá-las, vai fazer com que, a cada dia, possamos estar mais próximos de atingir nossos objetivos.

passos-610x250.jpg

5- Dê um passo de cada vez. As vezes quando nos empolgamos demais com algo, tendemos a nos atropelar seja com excesso de informação ou com excesso de ação. Portanto, depois de estabelecer as suas metas, realize uma por vez. Esteja consciente e presente no que estiver fazendo e faça-o até o final. Cada etapa – e sua concretização – é essencial nesse planejamento. Se adiantamos uma parte, a outra fica comprometida. Esse é um belo exercício de paciência, afinal, queremos muito poder desfrutar daquilo que sempre sonhamos em ter ou viver, não é mesmo? Mas é preciso ter calma! Seguindo cada um dos passos, seu objetivo se atingirá mais rápido do que você imagina! Decidir mudar é o primeiro passo e eu o considero metade do caminho. O restante é manter o foco no objetivo e, diariamente, fazer o que for necessário para realizá-lo.