Favoritos do mês de novembro

Gostei bastante da ideia de partilhar os meus favoritos do mês e cá estamos nós com mais uma edição. Vamos lá?

Livro: Adultos Ìndigo – Ingrid Cañete

450xN.jpg

Já havia lido o “Crianças Índigo” da autora e gostei bastante, mas me identifiquei imensamente com esse livro, com as características dos índigos e com o que ela partilha sobre esse tipo de novos seres humanos. Depois de 2013 parece que eu despertei de um transe, que quero fazer o máximo para poder ajudar o mundo a ser um lugar melhor… Recomendo imensamente a leitura!

Comida: Brigadeiro de Aipim

Brigaipim_theVeggieVoice.jpg

Ganhei o livro da Alana do @TheVeggieVoice e essa foi uma das minhas receitas favoritas: um brigadeiro feito com mandioca/aipim. Foi o melhor brigadeiro vegano que já comi. A receita é super fácil:

  1. Bater no Liquidificador 1 xícara de aipim cozido
  2. 2 colheres de sopa de óleo de coco
  3. 2 colheres de sopa de melado de cana
  4. 2 colheres de sopa de açúcar de coco (ou outro açúcar – eu uso o demerara)
  5. 4 colheres de sopa de leite vegetal
  6. 40grs de chocolate meio amargo vegano (geralmente a partir de 53% não tem leite. Eu uso muito um da Arcor de 53% ou de 70% porque é bem barato)
  7. Raspas de laranja
  8. 2 colheres de sopa de cacau em pó

Preparo: bate tudo no liquidificador até virar um creme lisinho e leve para a geladeira. Espere a té esfriar e endurecer um pouco e passe no cacau em pó.
FICA MARAVILHOSO!

Momento especial: Meu encontro com a Júlia  (d’O Caderno) e a Stephanie (do Desassossegada)

15241989_1005390746255242_2418824665664331546_n.jpg

A gente já se conhecia aqui da internet e fui pra SP fazer um curso e combinamos um encontrinho. Foi tão legal que perdemos até a noção do tempo. Partilhamos as nossas histórias, vimos que temos muita coisa em comum e foi um momento de carinho imenso, de coração aberto. Um dia pra jamais esquecer!

Música: What are you waiting for? – do Nickeback

Essa música tem uma letra incrível e fala muito sobre a gente sempre esperar pela oportunidade perfeita para agir. Se só temos o AGORA, façamos o que quer que precise ser feito já!

Blog: Receber um convite para participar de um congresso online sobre minimalismo

15056339_535152156691026_220694736778811675_n-1

A Karol Mendes me convidou pra contar um pouquinho da minha história num congresso voltado para o minimalismo! Serão várias pessoas participando e partilhando suas experiências! Adorei e fiquei muito feliz com essa oportunidade. Quem quiser se inscrever basta clicar AQUI.

Bom, acho que foi isso! Não vi nenhum filme esse mês (tô assistindo algumas séries antigas que eu havia abandonado). Boa semana pra vocês!

Links interessantes da semana #48

chapecoense-jpg.jpg

1- O poder do acolhimento em meio a tragédias – no Papo de Homem

 

enfeite-de-natal.jpg

2- O consumismo e a essência do Natal – no Portal Namu

 

14648

3- Ação através da não-ação – no Stum

 

unnamed-1

4- O caminho do bem – no Nowmastê

 

IMG_0489-760x570.jpg

5- Meu primeiro passo para desacelerar foi entender que eu estava correndo. E eu não queria correr – no Draft

 

mulheres-mística.jpg

6- Pense o triplo, faça o dobro e fale a metade – no A mente é maravilhosa

 

bauman-696x390.jpg

7- Vivemos um tempo de secreta angústia: o amor é mais falado  que vivido – na Revista Pazes

Fotografia, simplicidade e paciência

Esse final de semana participei de um workshop de fotografia que me trouxe muitas reflexões bacanas além do aprendizado fotográfico em si. Sempre admirei a fotografia como arte, como uma forma de registrar momentos, experiências, fases das nossas vidas. E aí que saindo do meu trabalho formal acabei usando a fotografia como a minha principal fonte de renda: faço alguns eventos mas meu foco é mais ensaios e retratos e uma fotografia mais informal, que é o que mais me agrada e que vejo como algo atemporal, sem os modismos atuais.

Hoje em dia é tudo muito rápido: temos que estar sempre conectados e ser produtivos o tempo todo. Não damos tempo pra nossa mente assimilar, analisar, e não damos tempo para que o nosso coração SINTA, por que a arte é sentimento. Vejo que na fotografia  atual a coisa parece estar muito apressada, com muita informação, principalmente nas redes sociais (precisamos postar o tempo todo para ter mais visibilidade, isso quando não precisamos pagar pra isso). E pensar que os pintores, por exemplo, levavam um baita tempo pra produzir um quadro… A arte não deveria ser assim, deveria ser um processo realizado com mais calma, com muita observação e tranquilidade. E pensando sobre, cheguei a conclusão de que é isso que eu quero pra minha fotografia.

Vejam só: não tô julgando quem faz isso, cada um sabe de si, mas eu sinto que não tenho tido paciência pra me deixar inspirar, pra pensar, pra esperar o momento certo de fazer o clique. Os eventos, por exemplo, não nos permitem isso: se perdemos um momento especial como a hora das alianças, o parabéns, ou qualquer outra coisa,esse momento não volta mais. Eu quero fazer uma fotografia simples, que tenha sentimento e significado pra mim e pra quem é fotografado. Hoje consigo compreender que na verdade a fotografia É SIMPLES, mas que é preciso ter paciência para realizá-la.

Porém, tem mais um dilema: não sei se é na fotografia que eu quero estar, se quero fazer disso um trabalho fixo… Pensem numa pessoa perdida? Sou eu! Não sei pra onde vou, profissionalmente falando. Sinto que ainda não me encontrei, que não achei meu verdadeiro propósito, mas ao mesmo tempo sinto que estou me aproximando disso. Dizem que o caminho se faz caminhando, né? Então eu sigo andando, porém em marcha lenta e contemplando mais a paisagem.

DSC_8375.jpg
Uma das fotos que fiz no workshop

#Links interessantes da semana #47

voce_sabe_qual_a_diferenca_entre_espiritualidade.jpg

1- Você sabe a diferença entre espiritualidade e religiosidade? – no Nowmastê

 

mensagens-esperanca-2.jpg

2- Sobre Florescer – no Uma Jornada Interior

 

DeathtoStock_Wired9.jpg

3- Comunicação não violenta e o ódio nas redes sociais – no Desassossegada

 

intentiongr.jpg

4- 2017: o ano da grande iniciação – no Mundo de Gaia

 

BertHellinger-vH.jpeg

5- Bert Hellinger e o surpreendente efeito de aceitar tudo o que me lamento, queixo ou acuso – no Dharmalog

 

390778_343047959039965_100000042923113_1517401_1070264704_n.jpg

6- A terra e seus habitantes estão em transformação – no Portal Arco Íris

 

black-friday-in-one-picture.jpg

7- Black Friday: 10 motivos para você não comprar nada nesse dia – no Menos 1 lixo

Bom final de semana!

Quais são as nossas necessidades?

pressa.jpg

Uma das maiores reclamações das pessoas é a correria do dia a dia. Fazemos tudo às pressas: a comida, os encontros com os amigos, o trabalho, o cuidado com a gente mesmo… E a pergunta é: onde queremos chegar? A resposta eu imagino que seja: “não sabemos”. Não sabemos o que queremos, o que estamos fazendo nem pra onde estamos indo com toda essa loucura.

necessidades-de-maslow

Analisando a coisa na perspectiva da hierarquia das necessidades de Maslow, nossa primeira necessidade é a fisiológica: comer, dormir, beber água e afins. Só que nessa correria desenfreada, não tratamos a nossa necessidade mais importante como deveríamos. Comemos qualquer coisa, uma comida pronta, fast food, produtos cheios de agrotóxicos. Não que comer fast food seja errado (eu, particularmente, gosto bastante), mas não é algo que deveria ser feito com certa frequência, mas esporadicamente. Acontece que nós estamos tão cansados de correr atrás de alguma coisa que nem sabemos o que é, que acabamos usando essa insatisfação do cansaço, nos damos uma espécie de recompensa, geralmente relacionada ao consumo. O Alex Castro postou num dos seus textos que compartilhei nos links da última semana um trechinho que diz:

sempre que usamos a frase “eu mereço” é porque estamos prestes a fazer uma merda. pior: normalmente, uma merda relacionada ao consumo.

não dizemos “eu mereço comer uma deliciosa e saudável saladinha orgânica”, e sim “eu mereço tomar um milkshake desta mega corporação que paga mal seus funcionários e faz propagandas que remetem à felicidade e padrões de sucesso”.

Se a base da nossa pirâmide não tem a devida atenção, certamente uma hora ou outra ruirá. E sabemos que toda essa correria se converte em doenças, ou seja, no nosso físico. Então por que não conseguimos fazer nada pra mudar isso? Porque invertemos a nossa pirâmide e a necessidade de auto-realização passou a ser o principal foco. Não a verdadeira auto-realização de se conhecer e de se realizar como PESSOA, mas uma dedicação totalmente direcionada para o profissional, ou melhor, em ganhar dinheiro.

Existem inúmeros fatores que corroboram pra isso:

  • precisamos comer  e precisamos de dinheiro;
  • precisamos de lazer e precisamos de dinheiro;
  • precisamos ter onde morar e precisamos de dinheiro;
  • precisamos de dinheiro pra nascer e pra morrer

Nossa vida virou trabalho. Sempre que uma pessoa se apresenta ela diz: sou fulana, “profissão”; sou beltrana “profissão”; sou ciclana, “profissão”. Nossa profissão virou a nossa vida. Só que esse assunto é tão mais profundo e tem tantos viéses que é possível escrever um livro só sobre isso, mas não é o ponto em que quero chegar. Quero falar sobre as nossas prioridades.

Definir as prioridades que temos na vida é uma escolha pessoal. E sabemos que escolhas tem ônus e bônus e que somos obrigados a arcar com as consequências de cada uma delas. A não ser que consigamos conciliar tudo, aí sim tá tudo lindo e perfeito, mas sabemos que não é assim. Mais um trecho de um texto fantástico do Alex Castro chamado “prisão trabalho“:

Oito horas para trabalhar, oito horas para dormir, oito horas para a sua vida pessoal.

Parece um trato razoável. Faz sentido. Durmo as oito horas necessárias, dou metade das horas acordadas para o trabalho e, com o dinheiro que recebo, faço o que quero da minha vida com a outra metade.

Pena que quase nunca funciona assim, não é

A segunda necessidade mais importante é a de segurança e precisamos de um teto, de certa estabilidade financeira para podermos viver de forma tranquila. Todos temos sonhos (a casa própria, o carro próprio, viajar, comer bem). Mas será que esses sonhos são realmente nossos ou são os sonhos que a nossa sociedade do capital nos incutiu? Será que eu realmente quero viajar x vezes por ano? Será que eu realmente quero ter um carro próprio? São reflexões que precisam ser respondidas individualmente. Cada pessoa sabe das suas necessidades. Mas precisamos analisar se essas são, de fato as NOSSAS necessidades, não as que disseram que a gente tem.

Depois vem a necessidade de interação social, que vem sendo trocada da interação REAL para a virtual. Eu amo a internet! Muito. Todas as possibilidades que ela oferece são incríveis e ela é uma ferramenta sensacional que me permitiu muita coisa legal (inclusive estar escrevendo esse texto), que me aproximou de pessoas maravilhosas. Porém, precisamos usá-la com critério, mas não conseguimos. É tão mais fácil falar com o amigo pelo celular, né? Mandamos um áudio, um vídeo, uma foto e uma mensagem de vez em quando e pronto, mantivemos contato. Porém, humanos que somos. precisamos do toque, do abraço, do olho no olho. E essa interação vem sendo cada vez mais deixada de lado, trocada por outra. Na internet é tudo lindo: não postamos sobre os nossos problemas, sobre as nossas dificuldades… afinal, todo mundo “tá no corre” com os seus problemas pessoais (que sempre são deixados debaixo do tapete), fingindo que tá tudo bem e tá tudo certo, quando na verdade não está. E cada um sabe sobre as mentiras (muitas) que contam pra si mesmo. Eu sei das minhas.

A nossa necessidade de estima vem sendo trocada por “likes”. Postei uma foto legal, tive muitas curtidas, é isso que conta. Só que não, né? Estima é ter com quem contar nas horas que o bicho pega, é ter alguém que esteja disponível pra nos ajudar independente da situação/hora/dia/lugar (pessoas essas cada vez mais raras).

Por fim a nossa auto-realização que se transformou em “mostrar para os outros que sou bem $ucedido$”. Deveríamos parar de querer provar para os outros que somos bem sucedidos e nos tornar REALMENTE bem sucedidos na vida: enfrentar nossas dificuldades, aceitar nossos defeitos, trabalhar neles, aprimorar-se. Pra mim APRIMORAMENTO é sinônimo de ser bem sucedido na vida: se me tornei uma pessoa melhor do que a que eu era há um ano atrás, estou sendo bem sucedida na vida. Sucesso tem que parar de ser atrelado apenas com dinheiro.

Que tal pararmos para analisar como estão sendo saciadas as nossas REAIS necessidades? Reveja a forma como tem vivido desde então. Não está satisfeito? O que pode mudar? Qualquer pequeno passo para transformar sua realidade é melhor do que nenhum. Precisamos parar de culpar as coisas: o outrx, o companheirx, o trabalho e decidir ser protagonista da vida. Pare e pense no que você quer hoje, daqui um mês, daqui um ano. Analise possibilidades e realize as mudanças que tanto deseja. Seja AUTOR da sua história, de verdade.

Novas descobertas: Reiki

hands_light_reiki.jpg

Lembro que minha mãe sempre se interessou muito por Reiki, que sempre quis fazer cursos mas nunca encontrávamos algum aqui por perto. Até que no facebook ela encontrou um, fez gostou, aplicou em mim um tempo, depois parou. Aí que eu tive a sorte do universo me mandar um curso desse de presente, por alguma razão. Confesso que tive um certo receito pois nunca fui uma pessoa muito sensível, pelo menos nunca percebi muito isso, mas lá fui eu me aventurar.

Mas afinal, o que é Reiki?

O método Reiki é um sistema natural de harmonização e reposição energética que mantém ou recupera a saúde. É um método de redução de estresse. Reiki é um sistema próprio para despertar o poder que habita dentro de nós, captando, modificando e potencializando energia. Funciona como instrumento de transformação de energias nocivas em benéficas. É um sistema revolucionário para adaptar o ser humano às exigências da Era de Aquarius.

Reiki é uma palavra japonesa que identifica o Sistema Usui de Terapia Natural (Usui Reiki Ryoho), nome dado em homenagem ao seu descobridor, Mikao Usui. Rei significa universal e refere-se ao aspecto espiritual, à Essência Energética Cósmica que permeia todas as coisas e circunda tudo quanto existe. Ki é a energia vital individual que flui em todos os organismos vivos e os mantém. Quando a energia ki sai de um corpo, ele deixa de ter vida. A energia Reiki é um processo de encontro dessas duas energias, a Energia Universal e a nossa energia física. Ocorre depois da sintonização ou iniciação, feita por um mestre habilitado. A energia Reiki é uma das maiores forças deste planeta para a evolução das pessoas, um caminho de harmonização interior com o Universo. É uma energia confortadora vinda de Deus, do Criador. Vem do macrocosmo para o microcosmo. Todos nós temos acesso à energia Reiki. Utilizá-la é nosso direito inato. Reiki é um presente poderoso, uma oportunidade para o iniciado crescer e transformar-se. É uma energia de paz e libertação com a qual o Criador abençoa o planeta. Ajuda a deter a violência e tendências autodestrutivas. É um poderoso antídoto contra o cigarro, o alcoolismo e as drogas que degeneram a humanidade.

No curso aprendemos primeiramente sobre o Chakras, que são centros captadores de energia, responsável pelo fluxo energético no nosso corpo. Sua função é a de absorver a e energia universal, metabolizá-la e alimentar nossos corpos energéticos para o completo funcionamento de nossas glândulas e órgãos. Assim, o Reiki tem como objetivo a restauração do nosso equilíbrio energético através dos Chakras e, consequentemente, a nossa harmonização como um todo.

Todas as vezes que recebi o Reiki me senti imensamente bem e desde que fiz o curso tenho aplicado em mim mesma praticamente todos os dias! No curso nosso professor nos contou sobre os benefícios da aplicação do Reiki também em plantas e animais e já comecei aplicando nas minhas cachorras, nos cães do abrigo e agora quero começar a aplicar também nas minhas plantinhas.

É engraçado como tudo está conectado: ultimamente tenho sentido uma necessidade enorme de cuidar um pouco mais de mim. Sempre gostei muito de ajudar os outros e muitas vezes acabei me deixando de lado por isso. Há pouco tempo escrevi sobre isso aqui, mas hoje li um texto sobre o Reiki que me deu aquele estalo de que é exatamente isso que eu preciso:

“O Reiki antes de tudo é para você mesmo!”.

Com essas palavras a Sra Takata introduzia essa prática para os seus alunos. Elas mostram que nossa maior responsabilidade na vida é cuidar de nós mesmos e nos convida a assumí-la plenamente. Elas nos lembram que temos o poder para fazer da nossa vida um caminho de profunda humanidade ou uma experiência de constante insatisfação. Acima de tudo, as palavras da Sra Takata expressam sutilmente a noção de que Saúde e Felicidade não nos acontecem por mera casualidade, mas são os frutos das escolhas que fazemos ao longo da vida.

Fomos educados a cuidar mais do outro do que de nós mesmos, a dar mais do que receber, a procurar culpados mais do que olhar no espelho. Muitas vezes, vemos a nossa vida como o resultado de forças externas que não controlamos, sem compreender que a vida que temos é a vida que escolhemos dentro de nós. A frase da Sra Takata nos apresenta o Reiki basicamente como um caminho de auto-cura e auto-educação em que renovamos, naturalmente e ao longo do tempo, a forma como nos vemos e a direção que decidimos seguir em nossas vidas.

Cuidando de mim, me harmonizando e me equilibrando, estarei mais capacitada para ajudar os outros também! O Reiki apareceu na minha vida não foi por acaso: era exatamente o que eu precisava, ainda que eu não soubesse disso!

Links interessantes da semana #46

5838008463_fd77a485ea_b.jpg

1- Eu mereço – no Papo de Homem

 

163H.jpg

2- 5 atitudes para transformar as suas crenças limitantes – no Desassossegada

 

09c39685da7232e26bcf84541ff67933

3- Perdoando a si mesmo e aos outros – n’O Caderno

 

PANCS.png

4- PANCS: conheça os “matinhos” que alimentam e curam mas são confundidos com ervas daninhas no Notícias do Dia

 

pexels-photo-30233.jpg

5- Lei do carma vs roda cármica – no Despertando

 

StockSnap_NTKJQC0VBJ.jpg

6- Passos para uma vida simples e sustentável – no Living Slow

 

hilario02.jpg

7- Equilibrando as energias – no Portal Arco Iris

 

Bom final de semana pra vocês!