Links interessantes da semana #15

Gente, viajei na maionese e só agora a noite me dei conta de que hoje é sexta-feira! Esqueci total de partilhar os links da semana! Mas cá estou eu, antes tarde do que nunca! Rs…

gratidacc83o.png

1- Suficiência= gratidão – no Viver sem Pressa

 

note_taking_high_res.jpg

2- O caderno do lembre-se: uma ferramenta simples para melhorar o seu foco e positividade – no Desassossegada

 

simplificar-expectaticas.jpg

3- Simplificar as expectativas – no Sou Minimalista

 

flor_criancas.png

4- Estamos casados com todo mundo – na revista Vida Simples

 

RITO-PASSAGEM-3-MULHER-NUA.jpeg

5- Alquimia na consciência: doses diárias – no Nowmastê

 

nao_final_feliz-1024x681.jpg

6- Não existe final feliz – no Simples propósito

 

769912e87483ac7690b060e8e89c0f61.jpg

7-  Uma reflexão sobre o minimalismo – no Repete Roupa

Bom final de semana pra vocês!

Minimalismo é sobre prioridades

9bd804b49baf744bcfe00a3b38001cd650ee3a29-810x355.jpg

Desde 2013 que venho lendo mais e mais sobre minimalismo e vida simples! É tão legal quando você descobre um assunto que tem tudo a ver com as coisas que você acredita, né? Já comentei com vocês que o minimalismo surgiu como um movimento artístico e só depois acabou sendo direcionado para um estilo de vida. E já que leio muito sobre o assunto, já vi muitas maneiras de abordar o tema: quantidade x de roupas, de móveis, armário cápsula… Mas eu prefiro a ideia de compreender a essência do minimalismo e aplicá-la de acordo com a nossa realidade/necessidade.

O que eu realmente aprendi é que o minimalismo tem a ver com prioridades. A gente analisa nossa vida, reconhece as nossas prioridades – e “destralha” aquilo que não. Dessa forma vamos experimentando quaisquer possibilidades possíveis e fazendo as adaptações pertinentes à nossa rotina! Não é muito mais fácil pensar assim?

Por exemplo: hoje em dia, como não trabalho fora, não preciso usar roupas formais ou salto alto. O que fiz então? Me desfiz de tudo isso (deixe apenas uma ou outra peça para ocasiões em que se faça necessário o uso desse tipo de roupa) e agora redireciono minhas prioridades para um bom tênis, que é algo que uso com muita frequência no meu dia a dia. Outro exemplo: me locomovo praticamente 100% de bicicleta, então, preciso investir em cuidados com ela, já que é meu meio de transporte.

Acredito que compreender o minimalismo através dessa ótica facilita a aplicação das suas ideias no nosso dia a dia. É questão de sentar, analisar sua rotina e suas necessidades diárias e escolher o que você deseja priorizar e “descartar” o restante. Coloco entre aspas pois não quer dizer que você tenha que jogar fora alguma coisa… Isso tem mais a ver com redirecionar nossas energias para o que queremos. Mas podemos destralhar também doando (no caso de serem coisas materiais) para outras pessoas que possam fazer bom uso disso! É melhor ter menos e usar ao máximo o que a gente tem do que ter muito e deixar guardado para que os nossos armário “usem”.

Quando compreendi isso as coisas foram ficando, de fato, mais simples. Mas é um exercício diário, até porque a gente está sempre mudando, né?

Links interessantes da semana #14

fb_img_1491498711674.jpg

1- Por que larguei minha profissão e fui pra roça plantar – no Flor de Quiabo

 

7f6c8d02f5c31a9923b947fc1dbcd1d7.jpg

2- Você precisa de um tempo pra você – no Desassossegada

 

StockSnap_6D3DRMBXEO.jpg

3- Dicas para consumir de maneira sustentável no Living Slow

 

cascas_congeladas_pra_fazer_caldo_de_legumes.jpg

4- Não jogue as cascas dos vegetais fora – no Um ano sem Lixo

 

vida-chata (1).jpg

5- Por que é bom viver uma vida “chata” se é isso que você quer no Sou Minimalista

 

d6c0fe98c7d0ec281f655d65cc87f484.jpg

6- O que significa simplificar a vida de verdade – no Repete Roupa

 

comida-invisivel.jpg

7- Comida invisível – na revista Vida Simples

 

Bom final de semana pra vocês!

Eu aceito!

Parece que num determinado período algumas reflexões específicas ficam aqui na minha cabeça e já tem algum tempinho que venho pensando muito em auto-boicote. Não paramos pra refletir sobre isso com calma, mas nos boicotamos MUITO, e isso tem a ver com as crenças que cresceram conosco desde a infância e se enraizaram na nossa consciência, tornando nossas “verdades absolutas”.

Esses tempos atrás tive uma oportunidade muito bacana de fazer uma viagem, mas assim que recebi o convite fiquei pensando “poxa, quem sou eu pra isso?” “Eu mereço isso?” Aí parei, refleti e cheguei a conclusão de que se o universo me mandou essa oportunidade é porque sim, EU MEREÇO. Eu mereço que coisas legais aconteçam na minha vida, e não só eu, mas todo mundo merece. Só que essa aceitação só veio depois de muito refletir e desconstruir essas crenças limitantes dentro de mim.

shutterstock_303898226-810x540.jpg

Muitas dessas crenças vieram dos meus pais e não os culpo por isso, pois eles fizeram o melhor que puderam. Mas também entendo que não sou os meus pais e não preciso viver a realidade deles ou as crenças deles! Eu posso descobrir novos caminhos e posso até mesmo criar o meu próprio caminho, aquele que se adequa melhor às minhas necessidades, desejos, sonhos.

É engraçado como não percebemos esse nosso auto-boicote nas ações mais simples. Por exemplo: quando alguém te dá um presente e você diz: “mas não precisava”, ou resiste em aceitar. Poxa, olha aí o universo usando alguém pra te presentear com alguma coisa (e não precisa ser necessariamente algum bem material não). Aprenda a se treinar pra dizer SIM, ao invés de responder NÃO quase que automaticamente (fui assim por muito tempo).

Já falei sobre isso em outros posts, mas estamos numa transição energética muito grande, num despertar de consciência que está chegando com muita força. Este é um período de grandes transformações e, enquanto resistirmos em nos manter no VELHO, perderemos todas as oportunidades que esse novo tempo tem a nos oferecer. É hora de aceitar todas as bençãos que a vida tem a nos oferecer, e elas são abundantes. É tempo também de dizer sim para as pessoas que precisam de nós, de por em prática a mudança que queremos ver no mundo, de compreender que a vida voa e o que realmente conta são as experiências que vivemos, os momentos que partilhamos com os outros. É tempo de despertar e ouvir o chamado para viver o nosso propósito.  O Lulu já disse na canção Tempos Modernos:

Eu vejo um novo começo de era
De gente fina, elegante e sincera
Com habilidade pra dizer mais sim do que não

EU ACEITO!

Links interessantes da semana #13

sunshine-through-blinds1-768x432.jpg

1- Como despertar a espiritualidade nos outros – no Nowmastê

 

comprar-menos-mulheres.jpg

2- Consumir menos não é uma missão fácil para as mulheres – no Modefica

 

semana 12 armario capsula.jpg

3- Experiência da Melody com o armário cápsula – no Repete Roupa

 

autoconhecer-minimalismo.jpg

4- Minimalismo é autoconhecer-se – no Sou Minimalista

 

Copy-of-organizaçãofinanceira.png

5- Limpeza e organização da nossa vida digital – no Consumenos

 

StockSnap_BILWPWSLV0.jpg

6-  6 dicas para evitar o consumismo durante a viagem – no living slow

 

ee89f30bfa32e2f6a601722fc7e235f5.jpg

7- Tá tudo bem (mesmo quando não está)  – no Uma Jornada Interior

 

Bom final de semana pra vocês!

Lei da atração e outras coisas

02a2f5cb7e423273d5f0eeccf1fe309a.jpg

Oi pessoal, bom dia! As últimas duas semanas foram meio agitadas por aqui e não consegui parar pra sentar e escrever com calma, como manda o figurino.

Pois bem, hoje quero falar de um assunto que já me acompanha há uns 11 anos, que é a crença na lei da atração. Lembro que quando eu tinha uns 17 anos fiquei fissurada nesse assunto depois que li um livro do Lauro Trevisan chamado O poder infinito da sua mente. Não tenho ideia de onde encontrei aquele livro… Acho que foi ele quem me achou. Nessa época eu tentava praticar os ensinamentos que o livro propunha e via muita coisa legal acontecer na minha vida.

Por um longo tempo eu me desconectei desse universo até que em 2013, no ápice da minha crise e achando que eu estava morrendo, apelei pra tudo quanto é coisa e novamente a questão da lei da atração. Li um livro da Louise Hay chamado “Você pode curar a sua vida”, onde ela conta a própria história e propõe alguns exercícios e afirmações para reprogramar nossa mente e, consequentemente, mudar nosso padrão de vibração e nossa realidade. Mais uma vez acabei deixando esses estudos e práticas de lado. Até que nesse ano, me sentindo deprimida e desanimada, pensando de forma muito pequena, li essa postagem da Stephanie que me fez parar pra analisar que estava pensando de forma muito limitada, com medo. Depois de conversarmos (eu e Stephanie) me deu aquele estalo do que eu deveria fazer: parar de pensar limitada à essa dimensão e expandir a consciência. Depois disso tive vários insights que me esclareceram muitas coisas. Além disso o universo foi me “mandando” dicas através de vídeos, textos e conversas.

Eu acredito que somos capazes de mudar nosso padrão de vibração e atrair para nossas vidas tudo aquilo que desejamos. Consegui enxergar crenças que me acompanharam desde a infância, crenças de medo e escassez, que me abriram os olhos para enxergar todas as inúmeras possibilidades que existem à nossa disposição para sermos e fazermos tudo aquilo que sonhamos.

Tudo o que acontece conosco é fruto de nossos pensamentos e nossas ações. Isso é tão simples mas tão complexo, ao mesmo tempo! Não temos noção de que se queremos uma coisa mas NÃO ACREDITAMOS que essa coisa possa acontecer, não adianta nada, não vamos conseguir atrair isso para as nossas vidas. O que a Stephanie falou no texto das formiguinhas, sobre como o universo é gigantesco e cheio de possibilidades INFINITAS me fez parar pra observar o quanto a minha mente me limitava. Sabe, eu nunca me encaixei direito nas coisas… Nunca soube o que eu queria fazer da vida, que profissão eu queria seguir, e até hoje esse é um assunto que me gera muita reflexão. Aí eu tive um insight de que EU NÃO TENHO QUE ME ENCAIXAR. Se não existe um caminho, uma forma de fazer as coisas ou um trabalho no qual eu me encaixe, porque eu não posso abrir caminho? Por que eu não posso fazer as coisas diferentes dos outros? Por que eu PRECISO seguir o padrão e ficar infeliz? PRONTO! Era isso que eu não estava conseguindo compreender! É isso que me assolou por muuuuuitos anos, desde que eu era uma pré adolescente e já tinha umas reflexões assim. Se eu não me encaixo eu posso criar a realidade que eu quiser.

Isso não é fantástico? Não é libertador? É exatamente assim que estou me sentindo: LIVRE pra ser o que eu quero e o que eu preciso ser.  Estou totalmente aberta e disposta abrir caminho e a fazer o que for preciso para criar a realidade que eu quero viver.

Nesse meio tempo assisti esse vídeo da Paula Abreu falando sobre o porquê da lei da atração não funcionar e mais esse aqui da Stephanie sobre o mesmo assunto e fez TODO sentido pra mim. Vejo a lei da atração como uma forma de realizar nossos sonhos e, pra isso, resolvi fazer o um Mapa dos Sonhos, que a Isa ensinou no seu site. É uma ferramenta super bacana pra gente se conhecer, saber o que queremos e atrair essa realidade para as nossas vidas. Ah, esse vídeo da Gisela Vallin também me ensinou uma coisa que, depois que assisti novamente o documentário “O Segredo” fez todo sentido: a gratidão é essencial para que a lei da atração funcione. Geralmente estamos gratos numa situação favorável, então, é com esse sentimento de felicidade e agradecimento que devemos aplicar os exercícios para que a lei da atração funcione.

Eu, particularmente, tenho ótimos resultados através das afirmações, que nada mais é do que formular algumas frases do que você gostaria de receber e, com aquele sentimento de gratidão e alegria, repeti-las mentalmente e visualizar-se já usufruindo do que você deseja. Os resultados são realmente fantásticos. Com poucas semanas de prática, aconteceram MUITAS coisas legais que só me fizeram reforçar a crença de que nós temos o poder de fazer o que quisermos das nossas vidas. Claro, que sempre com respeito aos outros!

Vocês gostam desse tema? Praticam alguns desses exercícios? Contem aí!

Links interessantes da semana #12

Bom dia, pessoal! Bora conferir os links dessa semana?

 

simples_complexa-1-1024x695.jpg

1- Simples e complexa – no Simples Propósito

 

9ceabecb12ba16b4c378d9645535a828.jpg

2- É possível ser livre? – no Nowmastê

 

1-3Z1-nzYuXkA_do2RN4oMRQ.jpeg

3- A resposta em nós no Trendr

 

desordem-simplificar-compressed

4- Simplicidade é muito mais do que ausência de desordem – no Sou minimalista

 

1-grpIYd87qjZIpWjc0_MfpQ.jpeg

5- Por que eu viajo sozinha – no Medium

 

guardar

6- A melhor dica de organização de todos os tempos – no Minimalizo

pexels-photo-272254.jpeg

7- 7 perguntas que vão te ajudar a lidar com a indecisão – no Desassossegada

 

Bom final de semana pra vocês! 🙂