Como nossas emoções refletem em sintomas físicos

image

Nunca tivemos tantos casos de doenças psicossomáticas como temos hoje.  De acordo com o dicionário, psicossomático tem por significado:

  adj. Que concerne simultaneamente ao corpo e ao espírito. Ligado especialmente a fatores de ordem psíquica (conflitos etc.)

A ansiedade, a depressão e até mesmo o câncer em alguns casos, são reações físicas do nosso corpo desencadeadas por tudo o que nos atormenta mentalmente, e percebemos que a cada dia é maior a incidência desses males, especialmente nos mais jovens. Portanto, o mesmo cuidado que temos com o nosso corpo ao realizar atividades físicas e nos alimentar de maneira correta, devemos também ter com a nossa mente. O acúmulo de lixo mental, questões mal resolvidas, mágoas e falta de perdão também podem acarretar em sérios danos físicos. Os sintomas da ansiedade por exemplo, aquela angústia e desespero, tem por parte questões que não conseguimos resolver. Muitas vezes não porque não queremos, mas porque não dependem de nós e desejamos resolvê-las de imediato. Falo com propriedade porque foram questões como essas que me levaram a ter crises de ansiedade.

Conversando com um grande amigo essa semana ele me alertou sobre a questão da harmonia mental. Quando vamos desenvolvendo mais a nossa espiritualidade, parece que “vibramos” em uma determinada sintonia e se as nossas ações continuam nesse “nível”, nos tornamos equilibrados. Se nos desviamos do caminho e temos alguns sintomas físicos (no meu caso a ansiedade), é como se o nosso corpo estivesse nos enviando um alerta para que prestemos atenção para onde estamos seguindo. Usando exatamente as palavras que ele me escreveu: “preste atenção se não se envolveu em alguma situação em que VOCÊ fez algo negativo. Mas lembre-se é tudo SEU. Analise se esteve envolvida em algo negativo, se julgou alguém, se culpou alguém, ou se culpou você mesma, mesmo que tenha sido em pensamentos”.

Essas palavras me fizeram refletir muito sobre as últimas semanas. Na semana passada, depois de quase um ano “em paz”, tive mais uma crise de ansiedade. Aprendi algumas técnicas de respiração que me ajudaram muito nesse momento de tensão. Voltei a tomar um remédio natural pra poder ajudar a passar por essa fase que anda complicada. Sei que a situação de perda que passei, toda a reviravolta que tivemos aqui em casa e mais os meus compromissos culminaram na crise. É claro que por mais que queiramos uma vida tranquila e façamos planos, algumas coisas repentinas mudam completamente o rumo da nossa jornada e precisamos parar, rever algumas questões e tentar nos adaptar a essas mudanças. 

A questão que preciso (e creio que muitas pessoas também) aprender é a de lidar com o problema com calma e ter mais sensibilidade para comigo mesma, pra perceber quais atitudes me levam a esse desequilíbrio. Algumas emoções são muito fortes e é inevitável que elas não nos abalem, mas treinando a nossa mente, poderemos passar por tempestades de forma mais amena, por mais doloridas que elas sejam.

“A enfermidade não é má, ela avisa quando erramos a direção. O caminho para a felicidade não é reto, existem curvas chamadas Equívocos, existem semáforos chamados Amigos, luzes de precaução chamadas Família, e ajudará muito ter no caminho uma peça de reposição chamada Decisão, um potente motor chamado Amor, um bom seguro chamado FÉ, abundante combustível chamado Paciência. Mas principalmente um maravilhoso Condutor chamado DEUS”. Esse trecho final foi retirado deste site.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s