Coluna da Maiara: Preciso postar tudo?

De uns tempos para cá ando repensando o uso que faço das redes sociais, na verdade, apenas o Facebook porque eu optei por não ter contas de Twitter ou Instagram. O meu objetivo maior é excluir minha conta, mas ainda não consegui por causa de grupos de discussões interessantes dos quais faço parte e até mesmo por “força do hábito” de estar conectada.

Eu sempre gostei de compartilhar ideias, pensamentos e momentos através de posts quase que diários flodando a timeline, mas isso começou a mudar quando percebi que algumas pessoas sentiam-se no direito de dar palpites na minha vida a partir do que eu postava, usufruindo da liberdade que eu não tinha dado a elas e que elas pensavam que sim, já que tornei minha vida “pública”.

Além do mais, analisando as atualizações comecei a ver a “batalha de egos” que existe ali e da qual eu estava participando: quem é mais bonito, quem é mais divertido, quem faz coisas mais legais, quem come nos melhores lugares, quem lê os melhores livros e assim por diante.

O que eu reparei também, através das pessoas que eu conheço é que nem sempre a vida que elas mostram condiz com a vida que elas têm na realidade. Claro, ninguém quer mostrar o lado ruim e o Facebook nem deve ter sido feito para tal, mas até que ponto a nossa vida é a felicidade constante que mostramos nas redes sociais?

Lembro da fala de um paciente que me disse que não gostava de tirar fotos porque se sentia uma pessoa infeliz fingindo que era feliz. Eu não estou dizendo que sou infeliz, porém, não sou feliz o tempo todo como o meu perfil mostrava e não há problema nisso, porque eu sou de verdade e não sinônimo de perfeição. Não, eu não tenho nada contra fotos, na verdade eu amo e acredito que é uma forma de registrar e guardar bons momentos. O que eu sou contra é a obrigação de tirar foto de tudo o tempo todo. Já percebeu que às vezes a gente está aproveitando tanto um bom momento que nem há espaço para tirar foto? Simplesmente o tempo passou e você nem lembrou que gostaria de registrar aquilo.

Não estou dizendo que as pessoas não podem ou devem postar o que quiserem, só decidi fazer um uso diferente da maioria e acredito que desde então tem sido muito bom, já que agora quem sabe de mim é quem realmente se importa e não somente os “curiosos”. Com isso, consegui reduzir meu uso e espero conseguir muito mais, já que a gente perde muito tempo com a vida online.

E você? O que acha do uso que fazemos das redes sociais? Acha que minha postura é muito radical?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s