Olá 2015!

Como comentei anteriormente, esse ano optei por não fazer resoluções. Tenho me aprofundado em uma viagem de autoconhecimento que tem me feito refletir sobre coisas de uma forma tão intensa que muitas vezes leio, paro pra assimilar e sinto uma felicidade imensa pela dádiva de me conhecer. TODOS, sem exceções deveriam fazer tal viagem. É fantástico se descobrir e olhar o mundo com um olhar totalmente novo, desprovido de preconceitos, deixando que a nossa essência flua e simplesmente sejamos guiados. Quando deixamos de querer controlar as pessoas e situações a vida acontece.

Passei uma virada de ano muito especial, num sítio, com reflexões lindas, com alimentação leve, com uma partilha maravilhosa sobre a vida, tudo de forma muito simples, mas aconchegante. Pra finalizar, dormimos sob o céu.  Era exatamente assim como planejava iniciar meu 2015: com foco cada vez maior na simplicidade, com a valorização daquilo que dinheiro algum é capaz de comprar e com paz interior.

Ano passado, por causa de minhas crises de pânico, senti que foi um ano de medo e que a consequência desse transtorno me trouxe o receito de vivenciar novas experiências. Hoje meu coração parece estar se tornando livre desse medo, tudo aos poucos, como deve ser. As mudanças radicais mexem muito conosco e nem tenho a cobrança de uma mudança rápida, quero passos lentos mas que promovam essa revolução interior que me leve ao encontro de quem eu sou de verdade.

Em relação ao blog, tenho a intenção de ter mais pessoas contribuindo para gerar reflexões interessantes para as nossas vidas. A Maiara continuará com a sua coluna e convidei mais algumas pessoas para também colaborarem. As novidades serão implementadas no decorrer do ano, tudo “sem pressa”. Rs…

Por falar em pressa, lembrei-me do livro que estou lendo, chamado “O Poder do Agora”, de Eckhart Tolle. Estou tão apaixonada pela leitura e por todas as reflexões que ela tem me proporcionado, que preciso partilhar: esse livro é incrível! Ganhe-o como presente, há um ano, e só estou lendo agora, o que me faz ter mais certeza de que as leituras chegam até nós mesmos na hora em que estamos preparados para elas. Quem tiver a oportunidade, leia-o!

Preparemo-nos então pra essa nova viagem com novidades. Permitamo-nos novas experiências, aproveitemos a vida. Segue um pequeno trecho do livro pra vocês também refletir:

“Se estabelecemos um objetivo e trabalhamos para alcançá-lo estamos empregando o tempo do relógio. Sabemos bem aonde queremos chegar, mas respeitamos e damos atenção total ao passo que estamos tomando neste momento. Se insistimos demais nesse objetivo, talvez porque estejamos em busca da felicidade, satisfação ou de um sentido mais completo do eu interior, deixamos de respeitar o AGORA. Ele é reduzido a um mero degrau para o futuro sem nenhum valor intrínseco. O tempo do relógio se transforma então em tempo psicológico. Nossa jornada deixa de ser uma aventura e passa a ser encarada como uma necessidade obsessiva de chegar, de possuir, de “conseguir”. Aí não somos mais capazes de ver nem de sentir as flores do caminho nem de perceber a beleza e o milagre da vida que se revela em tudo ao redor, como acontece quando estamos no AGORA”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s