Do que a gente precisa?

 

Refletir sobre a necessidade de consumo que nos é imposta
meio que se tornou parte da minha vida. Somos constantemente bombardeados de
coisas que precisamos ter. A indústria do lazer, especialmente, nos propõe que
não basta ter um item que proporcione diversão, você precisa ter várias coisas pra
que tudo se torne mais simples, pra que gozar de um momento não exija muito
esforço.

Estou vivendo isso em se tratando da bicicleta. Comecei a
pedalar em dezembro, comprei uma bicicleta mediana, 24 marchas. A princípio,
para pedalar, tudo o que eu precisava era de uma bicicleta e os equipamentos de
segurança (capacete e luvas). Pois bem, nesses três meses descobri que preciso
de muito mais coisas: aquelas bermudas com proteção para o bumbum, uma blusa
térmica, mais um par de tênis, uma jaqueta impermeável, óculos de proteção
(escuro e incolor), computador de bordo pra que eu possa medir a quilometragem
do meu trajeto, minha velocidade máxima/média, e no final das contas descobri de preciso de
uma bicicleta nova, mais leve, com mais marchas. Claro que eu compreendo que
tudo isso só tende a facilitar, que a partir do momento que vamos evoluindo queremos
mesmo aprimorar o nosso equipamento, mas só tem três meses que comprei a minha bicicleta
e já “precisei” de tanta coisa e ainda “preciso” de muito mais. Que louco tudo
isso!

No próximo dia 18 vou fazer minha primeira peregrinação rumo
à Aparecida do Norte. Aproximadamente 250km, em três dias de viagem. É claro
que uma bicicleta mais leve facilitaria muito a minha viagem, sei que será um
esforço maior, especialmente porque o trajeto possui muitos morros, mas preciso
focar no que já tenho e me utilizar da melhor forma desses recursos. Como
estarei de férias daqui duas semanas, conseguirei me dedicar a treinar de forma
mais puxada, especialmente as subidas, de modo que consiga lidar melhor com
esse “agravante” do trajeto.

Precisamos voltar o nosso olhar para o que já temos e
aproveitar de uma melhor forma tudo isso! Focamos tanto nas coisas que não
temos, no que poderíamos ter, no que facilitaria a nossa vida, que esquecemos
de curtir e de utilizar todos os recursos que estão disponíveis pra gente. Que
assim seja. Prometo dar o meu melhor com o que eu tenho nessa viagem!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s