Eu não preciso viajar para encontrar a felicidade

 

Ah, a felicidade, essa meta de todos os seres humanos, essa
busca implacável que dá sentido à nossa existência, que nos motiva a caminhar,
a aprimorar-nos, que nos estimula em descobrir-nos constantemente…Quem não
deseja ser feliz? Todos nós! Mas precisamos compreender que a felicidade não
está propriamente no momento em que concluímos algo, chegamos a algum lugar,
compramos alguma coisa. A felicidade, na verdade está dentro de nós, obstruída
pelas máscaras que vamos criando dia após dia.

Especialmente em filmes e livros, foi criada uma espécie de
fórmula da felicidade, desprezando o fato de que cada ser humano almeja e
possui necessidades diferentes. É preciso casar, ter filhos, ser bem sucedido
no trabalho, garantir a casa própria, ter o carro do ano, conhecer o mundo…

Nos últimos tempos, temos visto que várias pessoas decidiram
deixar seus trabalhos, “chutaram o balde” e resolveram tirar um ano sabático para
se encontrar, para descansar, para aquietar a mente. Admiro a ousadia e
acredito que a gente deve SEMPRE ouvir o chamado do nosso coração, seja qual
ele for. Mas isso não é uma regra. As pessoas têm visto casos bem sucedidos e
tem acreditado que também precisam fazer isso, o que nos traz de volta à questão de que cada
ser humano possui necessidades diferentes e que na verdade é preciso silenciar
a nossa mente, tão agitada e que recebe tantos estímulos, para poder encontrar
as respostas que sempre procuramos sobre a felicidade.

Exercícios de meditação são uma excelente maneira de viajar
para dentro de si mesmo e é difícil, muito difícil, apesar de parecer algo
simples. Quando sentamos para meditar percebemos que nossa mente realmente não
para! Os pensamentos vem e quando a gente se dá conta, está “viajando na
maionese” sem perceber. Portanto, há um certo grau de dificuldade ao iniciar
essa prática e por isso tantas pessoas desistem. É preciso muita disciplina e,
para isso, iniciar com alguns minutos e aumentar progressivamente.  Alguns dirão: “Ah, mas eu não tenho tempo”. Na
verdade temos muito tempo sim, o que não temos é prioridade para uma
determinada atividade. 5 minutos de meditação fazem uma enorme diferença a
longo prazo, é só dar o primeiro passo.

Não é preciso fazer aquela viagem, aquele retiro espiritual,
depositando nisso a expectativa de que é lá que você encontrará a resposta ou o
caminho para felicidade. Claro que viagens e retiros são complementos incríveis
e podem e devem ser realizados, pois geram experiências fantásticas. Mas não adianta tudo isso se não houver uma mudança
profunda por dentro. A sensação ao fazê-los é maravilhoso, mas quando voltamos
pra nossa rotina, as coisas mudam, não conseguimos manter a paz que
encontramos naquele lugar e isso acontece porque é necessário compreender que a
paz é interior é quando estamos em paz com nós mesmos
, não importando o lugar em que
estejamos. Dessa maneira, nada é capaz de tirar de nós a tranquilidade, nem mesmo situações tensas.

Atentemo-nos
também ao fato de que nosso ego prega enormes peças em nós mesmos e caímos feito
patinhos… Iniciamos as práticas espirituais e logo achamos que já estamos
mais elevados do que os outros. Ledo engano! A vida mesmo se encarrega de
mostrar pra gente (especialmente em situações de “provação”, que exigem que
sejamos pacientes e tolerantes com os mais próximos) que estamos apenas
engatinhando nessa caminhada e que o caminho é árduo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s