Afinal, como simplificar a minha vida?

image

Quando
decidimos ler mais a respeito do assunto minimalismo e sobre a simplicidade
voluntária, nos pegamos pensando: mas como implementar essas mudanças na minha
vida? Como posso viver de forma mais simples? Como viver com menos e
atentar para não se livrar de coisas desnecessárias e acumular outras tão
desnecessárias quanto?

A simplicidade é um exercício diário. Vivemos
em uma sociedade capitalista e somos todos os dias bombardeados por propagandas
que nos dizem que comprando um determinado item seremos
felizes. Então, ir removendo esse condicionamento é um processo lento. Na
verdade, quando conseguimos diferenciar NECESSIDADE de DESEJO damos um grande
passo. Sabemos que na realidade não precisamos de muito, mas o nosso desejo,
desejo esse que nos é ditado pela publicidade, muitas vezes é maior, e
compramos um item as vezes de forma impulsiva, item esse que fica parado,
ocupando espaço e demandando tempo pra ser cuidado.

Viver
com menos nos poupa tempo de organização, de limpeza, de manutenção:

– Ter
menos roupas, por exemplo, nos permite exercitar nossa criatividade pensando
novas formas de usar um determinado item, bem como não perder tempo em um
guarda-roupas abarrotado, pensando que não se tem a roupa certa para uma determinada
ocasião;

– Comprar
e preparar o seu alimento (ao invés de comer fora) permite que você cuide
melhor da sua saúde e gaste menos;

– Ter
poucos objetos de decoração te permite gastar menos tempo limpando-os e
aproveitar esse tempo extra com algo que realmente seja importante pra você;

Viver
de forma mais simples é descobrir quais são as nossas reais necessidades:
Moradia, alimentação, vestuário, locomoção. Preciso de um teto, não preciso de
um apartamento na cobertura do prédio (aí entra o desejo, e não estou
condenando-o, apenas dizendo que a real necessidade é um teto, o restante pode
ser considerado supérfluo); Preciso de alimento, não preciso comer no McDonald’s;
Preciso de roupa pra cobrir meu corpo, não preciso de uma roupa da Chanel;
Preciso me locomover, não preciso de um carro. Claro que existem questões a
serem refletidas, que cada realidade é uma, mas se formos atentar as nossas REAIS
necessidades chegaremos a essa conclusão.

É
absolutamente possível viver de forma simples, ter uma mini horta de temperos
em casa, levar a própria comida para o trabalho, gerar menos lixo, fazer o seu
próprio desodorante/shampoo/creme dental, mas tudo isso exige um esforço que
algumas pessoas não estão dispostas a realizar
. A questão é: estou disposto a
viver de forma simples, sabendo que isso vai na contramão do que é pregado hoje
em dia e que vou precisar remar contra a maré? Se a resposta for sim, mãos a
obra! 😀

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s