Como consegui lidar com minhas crises de ansiedade através do estado de presença

Provavelmente já contei sobre as minhas crises de ansiedade
aqui, mas vamos recapitular a minha história: em 2013 tive minha primeira crise
de pânico. Na verdade depois de descobrir como essas crises se passavam,
comecei a lembrar de vários episódios, inclusive na minha infância, em que tive
essas mesmas sensações ruins. Em julho de 2013 foi quando “a bomba estourou” e
eu realmente fiquei muito mal. Juntamente com as crises de ansiedade, as de
depressão também… Foi um dos períodos mais difíceis, mas não os troco por
nada. Se sou uma pessoa melhor hoje devo isso a tudo que passei.

Ainda no ano de 2013, quando comecei a ler sobre
simplicidade voluntária e espiritualidade, o livro “O poder do agora” de Eckhart
Tolle me chamou a atenção. Ganhei ele de uma colega de trabalho, mas só o li
esse ano (não lembro se já falei sobre isso aqui, mas eu acredito muito que
tudo acontece no tempo certo e com esse livro não poderia ser diferente).  Tive muitos insights, muitas revelações e me
identifiquei muito com o autor, pois ele também teve crises de pânico com a
mesma idade que eu.

Aprender sobre o estado de presença foi fundamental para a
minha melhora em relação à ansiedade. Esse ano tive uma crise em abril. Nessa
mesma época eu parei com a medicação e desde então sigo colocando em prática
esse ensinamento fantástico. Mas afinal: o
que é o estado de presença
? Isso nada mais é do que estar plenamente presente no momento. O grande problema dos
ansiosos é que a mente fervilha pensando em inúmeras coisas que podem
acontecer. A gente cria histórias, imagina situações e age como se aquilo
realmente estivesse acontecendo, quando na verdade aquilo pode nem acontecer! É
muito doido. Então, sempre que estou em situações que me deixam ansiosa
(lugares com muita gente, principalmente) começo a respirar profundamente e a
pensar que “NESSE EXATO MOMENTO, NÃO EXISTE PROBLEMA”. E realmente não existe
problema algum. Isso não é uma forma de fuga, mas uma maneira de não sofrer por
antecipação por algo que sequer irá acontecer.

Em agosto de 2014, quando minha tia faleceu, logo em seguida
minhas crises voltaram. Eu não podia andar de carro que achava que iria sofrer
um acidente, que iria morrer. Foi terrível. Nessa época eu viajei com o Marcelo
pra Gonçalves e estava no ápice da crise… Andar de moto, pra mim, era uma das
coisas mais difíceis. Parávamos várias vezes no caminho, eu sentia muita falta
de ar… Agora imaginem: eu precisava (e preciso) ir para o trabalho
diariamente de ônibus e era só eu entrar nele que já começava a ficar ansiosa
(tive uma crise dentro dele) imaginando que teria outra crise. Ou seja, eu
ficava ansiosa por medo de ficar ansiosa. É muita loucura o que a nossa mente
nos causa!

Podemos exercitar a presença em todas as nossas atividades:
quando comemos, enquanto caminhamos, quando conversamos com alguém. Isso nada
mais é do que concentrar toda a nossa atenção na tarefa que estivermos
executando, sem deixar que a nossa mente viaje e não estejamos nem lá nem cá. No
começo é complicado, mas depois que pegamos o jeito vamos aprendendo a estar
presentes em toda situação e isso é incrível porque realmente nos ajuda a nos
tornar menos ansiosos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s