Não somos (nem temos que ser) incríveis

 

Esse post da Mari me fez pensar sobre ser honestas com nós mesmas e num autoconhecimento que nos permite aceitar quem somos hoje e pensar sobre como poderíamos melhorar, em primeiro lugar pra nós, e em segundo para o mundo. Mudar por e pra nós, como uma maneira de tornar a nossa relação com nós mesmas mais harmônica e fazer com que essa harmonia flua através de nós e seja benéfica para as nossas relações.

Quando acessamos as redes sociais e vemos as vidas “perfeitas” dos nosso “amigos”, repletas de viagens e de gente sendo bem sucedida no trabalho, é inevitável que não reflitamos sobre a nossa vida, especialmente se as coisas não estão  acontecendo exatamente da maneira como havíamos programado, já que temos uma espécie de “roteiro-de-vida-feliz-e-realizada” pra seguir: formar na faculdade, arrumar um trabalho e ser realizado nele, casar, ter filhos, aposentar e morar num sítio.

E na verdade não é nada disso.

Chegamos num determinado momento da vida em que nada mais parece ter sentido. A gente não entende porquê ou pra quê trabalha, não se sente realizada seja no eu faz ou mesmo no relacionamento, não se sente realizada com a pessoa que se tornou e não entende em que parte do caminho se perdeu de si mesma. É tão doido tudo isso… Mas é uma oportunidade fantástica! Um chamado!

Será que seguir o roteiro socialmente pregado sobre ser feliz é o que ME faz feliz? Será que não prefiro viajar pelo mundo, sem moradia fixa? Será que casar e ter filhos é meu sonho? Será que trabalhar 8 horas por dia é o que me realiza?

Ser bem sucedido é uma perspectiva muito pessoal. O que é ter sucesso? Se autorealizar, se conhecer, se aceitar ou ter reconhecimento financeiro? Ou tudo isso junto? Sei lá! Só sei é que NÃO PRECISAMOS PROVAR NADA PRA NINGUÉM, nem pra nós mesmos! Errou? Reconheceu o erro? Levante e continue seguindo com consciência. Não precisamos ser perfeitos nem mesmo acertar sempre. Se você chegou numa determinada idade da vida e viu que tudo o que fez não te realizou, que hora melhor pra mudar os planos do que nesse exato momento? Enquanto estamos vivos é tempo de mudar, é tempo de ser feliz. E ser feliz não tem a ver necessariamente com aquisição de coisas materiais… Tem mais a ver com autodescoberta, em realização de si mesmo.

Permita-se errar, cair, levantar, tropeçar, cair de novo… A vida é isso: tentar, acertar ou errar e prosseguir!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s