Sobre felicidade

Felicidade é um tema recorrente aqui e em vários outros
sites. Quem não quer ser feliz? Quem não quer se sentir realizado? Todos nós,
não é? Mas estive pensando (e lendo bastante) sobre a associação entre
felicidade e bens materiais. Por muitos anos acreditei que precisava de várias
coisas pra ser feliz: de um sapato, de um emprego bacana, de um carro, de uma
casa, de uma viagem. Pra isso, desperdicei energia e grana em coisas que não me
trouxeram felicidade como eu imaginei. Sabe quando a gente vê um sapato,
por exemplo, (falo deles porque eu era a louca dos sapatos!) e fica
absolutamente desvairada pra adquirí-lo? E quando você acaba de sair da loja,
ou mesmo quando a encomenda chega pelos correios, você sente que tudo isso
perdeu a graça? Pois bem, esse é o sinal: sinal de que estamos depositando
felicidade em coisas, e esse tipo de “felicidade” é tão passageira quanto chuva
de verão.

Então, fui puxando na memória por momentos em que me senti
absolutamente plena e feliz, e muitos deles não tiveram dinheiro envolvido:
vibrar com a conquista de alguém que amo, receber e dar carinho pra um
animalzinho e poder ajudá-lo, estar em contato com a natureza, pedalar… Por
mais que tenha sido preciso dinheiro, de alguma maneira, o ato que me trouxe
felicidade, naquele momento, independia de grana.

Esses dias tive mais uma sensação deliciosa: poder observar
a chuva. Estar totalmente presente ali, ouvindo o som, observando a água cair e
escoar pela rua. Foi muito emocionante estar totalmente inteira ali,
sendo parte de algo, assistindo a um espetáculo tão incrível e de forma
gratuita. A gente se acostuma com esses “pequenos milagres” que diariamente
acontecem na nossa vida. Desaprendemos a observar maravilhas que acontecem na
nossa rotina, o olhar perde o brilho pra certas coisas. E nisso vivemos numa
ânsia por novidades.

Nos são incutidos desejos, e por vezes não nos questionamos se queremos algo porque é realmente a nossa vontade ou porque vão colocando na nossa cabeça que é disso que a gente precisa, e aí, lá se vai mais dinheiro achando que aquilo vai nos fazer feliz de verdade. Há pessoas com abastadas que são infelizes e pessoas com poucas coisas cheias de felicidade no coração. Felicidade independe de bem material. É um estado de plenitude, a sensação de que somos um com o todo. O resto é conversa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s