Olha-me e olha-te bem!

A partir de agora temos um novo colaborador por aqui: meu querido amigo Elder. A gente fala muito sobre essa mudança de consciência e agora chegou a vez dele partilhar com vocês também esse monte de coisa boa!

“O grão juízo esperando,

jazo aqui, nesta morada

também da vida cansada,

descansando.

Pergunta-me quem fui eu,

atenta bem para mim,

porque tal fui, como a ti,

e tal hás de ser como eu.

E pois, tudo a isto vem,

ó leitor de meu conselho

toma-me por teu espelho,

olha-me, e olha-te bem”.

(Epitáfio de Gil Vicente)

Já comentamos muito sobre isso, a questão do espelho, do
reflexo e das projeções, mas precisamos olhar para esse
espelho não pensando somente sobre a matéria, ou seja, o corpo que virará pó – “Do pó viestes, ao pó voltarás.” Não podemos passar por essa vida e ao final
dela dizermos que foi cansativa, e que após a morte haverá um descanso
eterno. Não! Precisamos entender que aqui e agora é o momento do nosso
despertar. Portanto, precisamos estar atentos ao que enxergamos no outro.

O relacionamento é um grande
mestre, é onde nos vemos. E isso é válido para qualquer tipo de relacionamento. Quando começamos nosso processo
do despertar, passamos a nos ver no outro, em todas as situações, no negativo e no positivo. É puro reflexo!

E assim aprendemos: todos se tornam nossos mestres! Também, se somos todos Um, partes
de um mesmo princípio, não poderia ser diferente. Porém, enquanto nos sentimos
separados não conseguimos enxergar isso, só conseguimos culpar, ver defeitos e ver qualidades lá fora, no outro. Nessa separação a vida se torna um fardo
pesado, acreditamos que o mundo está contra nós.Nos revoltamos com todos e com
tudo, principalmente dentro de casa, na própria família. Brigamos com o pai,
com a mãe, com o cônjuge, com os filhos, irmãos, avós, enfim, brigamos com todos, certos de que eles são os culpados por nossa situação.

Nos achamos a pior das criaturas
e vamos alimentando esses sentimentos negativos dentro da gente, mas quando passamos a compreender
que os outros são nossos reflexos, nossos espelhos, e assumimos a
responsabilidade por tudo o que nos acontece, tudo vai mudando, passamos a
compreender que tudo está dentro de nós mesmos. O outro apenas aciona nossos
botões de raiva, medo, ciúme, insegurança, ódio, e também aciona nossos botões
de amor, gentileza, compaixão, alegria, compreensão, etc.

A vida é isso: um reflexo de nós
mesmos. Uma tela na qual projetamos aquilo que está latente dentro de nós. Assim que vamos purificando nosso
carma, tudo vai ficando mais leve. Estou achando o máximo assumir 100% a responsabilidade. Quando assumimos a
responsabilidade e admitimos as projeções, a vida fica mais leve. Assumimos
tudo como sendo nosso, pois é difícil distinguir o que é objetivo e o que é
subjetivo no mundo. Assim, ninguém mais é culpado por nada, deixo de sofrer
tentando achar um culpado. Nem eu sou culpado, sou responsável!

Quando nossa consciência
desperta, passamos a agradecer, agradecemos por tudo. A vida fica leve e abençoada. Por
mais que algo venha a nos incomodar, é apenas para ensinar. Com paciência
captamos a mensagem. Vamos nos purificando.

Não podemos passar por essa vida
cansados, como se ela fosse um enorme fardo, não podemos ficar na mesmice, não
podemos ir para o túmulo, voltar para o pó, acreditando que somos só carcaça. Não! Precisamos despertar a
divindade em nós, multiplicar nossos talentos, despertar o Amor.

E quem quer que nos olhe, possa se ver num espelho de Paz e
Luz!

*

Elder Cassio Lambert – elder.lambert@hotmail.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s