Privilégios, escolhas e mudanças

image

Essa sou eu, tomando banho de cachoeira em plena terça-feira, algumas semanas atrás. Desde setembro que estou trabalhando apenas meio período, ganhando a metade do que eu ganhava, aproveitando pra colocar em prática meus ideais de uma vida com menos, exercitando diariamente o desapego. Preciso admitir que sou privilegiada em diversos aspectos: moro com minha mãe, não tenho filhos, não tenho grandes despesas nem grandes responsabilidades, por assim dizer.

Esse mês de fevereiro é meu último mês trabalhando. Devido à crise financeira a empresa para a qual trabalho precisou reduzir a jornada, e, não bastando, precisará diminuir também seu quadro de funcionários. Já tem tempo que não estava satisfeita com o que estava fazendo, sentindo que precisava mudar e agora a chance apareceu: me candidatei pra sair. Faço alguns freelas com fotografia, mas não tinha cogitado trabalhar só com foto. Porém, felizmente, depois dessa decisão de sair, tem aparecido várias oportunidades de fotografar, então, porque não acreditar nesse “sinal do universo”? Quem sabe não é a chance de emprestar meu olhar pra registrar momentos, experiências, pessoas. Gosto dessa ideia de troca que a fotografia passa.

E mesmo sabendo que cada experiência é única pra cada pessoa, reconheço que tenho o privilégio de poder fazer essa escolha de não trabalhar e viver de forma mais “incerta”, por assim dizer. Não sei quando vai rolar trabalho, não sei quanto de grana vai entrar todo mês, mas nunca, em toda a minha vida estive tão tranquila, despreocupada e confiante no que a vida tem a me oferecer.

Sei que existem muitas pessoas que tem o desejo de deixar o trabalho, de correr atrás dos seus sonhos, de fazer o que realmente gostam, de viver uma vida com um propósito maior do que puramente trabalhar pra comprar coisas e não ter tempo pra aproveitar a vida. E por isso que eu digo que por mais complicado que possa parecer, sim, é possível. Haverão muitas dificuldades, sim, pois escolhas sempre implicam o sacrifício de alguma outra coisa. Talvez seja preciso deixar de lado algumas “regalias”, confortos, certezas. Mas é o preço que é preciso pagar para se tornar cada vez mais livre.

Desde 2013 entrei nesse processo de mudança: primeiro foram as crises de pânico que me fizeram pensar a forma como eu estava vivendo minha vida. Cogitar morrer me fez ver que estava vivendo de forma muito superficial e aí a coisa começou: primeiro, meu ano sem compras, os desapegos, a mudança na alimentação, a iniciação em uma jornada espiritual, a libertação das crenças, a coragem pra enfrentar meus medos, as decisões que precisaram/precisam ser tomadas… Tudo isso é muito difícil, sim. E mais uma vez reconheço que ainda que seja difícil, a vida foi e é generosa comigo em muitos aspectos por me permitir fazer essas escolhas. São 3 anos, que tem sido vividos de forma intensa, dolorida, cheia de sorrisos e lágrimas. Tenho aprendido cada vez mais a seguir meu coração, a ser honesta com a vida, com as situações e as pessoas e assim, me entregar mesmo pra que as coisas aconteçam como devem acontecer, não me tornando acomodada, mas aprendendo a aceitar e a lidar melhor com tudo.

Confesso que jamais pensei que fosse conseguir chegar nesse ponto: de uma enorme liberdade, de doação e desapego. Sempre fui uma pessoa muito insegura, que não acreditava em minhas capacidades e sei que tive muita ajuda nessa jornada e sou imensamente grata a todos que, de alguma maneira inspiraram essa mudança. Foi difícil, é difícil, mas meu coração nunca se sentiu tão feliz e pleno. Portanto, mesmo que a situação em que você(s) se encontre(m) possa parecer sem saída, dê o primeiro passo, entregue-se à vida e permita que ela te guie!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s