Nós possuímos ou somos possuídos?

image407

Quando paramos para pensar sobre como lidamos com as nossas coisas, começamos a perceber que muitas delas nos possuem. Como assim? Vou explicar: sempre que penso sobre isso me lembro de uma história que me contaram de uma mulher que tinha um sofá em casa e que ninguém podia sentar nele pra não sujá-lo. E isso não faz sentido algum, né? Você não poder usufruir de um objeto para não deteriorá-lo te faz escravo dele, uma vez que a sua finalidade é a de ser útil pra gente!

Claro que a gente não vai sair por aí descuidando das nossas coisas porque elas custaram tempo da nossa vida ($) e quanto mais cuidado a gente tem, fazendo com que essa coisa dure o máximo possível, mais a gente usa nosso tempo ($) com sabedoria. O caminho do meio é sempre a melhor alternativa: a gente cuida, mas a gente aproveita pra valer.

Algumas pessoas que tiveram uma vida com maiores dificuldades financeiras, que não tiveram a oportunidade de ter o que queriam, por exemplo, são bastante apegadas com suas coisas. Não concordo, mas compreendo, pois fomos criados em uma sociedade onde ter coisas significa que você é bem sucedido e se deu bem na vida. Hoje compreendemos que não é bem assim.

Semana passada precisei comprar um tênis. Acabou que o barato saiu caro e dois tênis que comprei há menos de um ano pra poder revezar nas minhas atividades físicas (e que optei por pagar bem mais barato) estão se desfazendo. O tênis chegou pelo correio e na mesma hora tirei da caixa e coloquei na pé pra usar. Talvez a Bruna de antigamente tivesse deixado para uma “ocasião” melhor que não fosse ir ao supermercado, mas aí eu penso: que outra ocasião melhor do que agora? Certamente que alguns locais/eventos requerem algum tipo de roupa específico, mas agora que basicamente fico em casa, saio pra pedalar, faço alguns trabalhos fotográficos (que não me exigem nenhuma roupa específica além de algo que seja super confortável), não existe momento mais oportuno. E isso vale pra qualquer coisa que a gente tenha.

Precisamos que as nossas coisas sejam coisas, que sejam úteis e que facilitem a nossa vida ao invés de complicá-la. Eu já “briguei” com algumas pessoas por certas coisas e situações que hoje me dá até uma certa vergonha. Rs… Mas como sempre falo: que bom que a gente aprende, que bom que tomamos consciência, que bom que mudamos. E SEMPRE, enquanto estamos respirando aqui nesse planeta, é tempo de mudar.

 

Anúncios

9 comentários sobre “Nós possuímos ou somos possuídos?

  1. Marcelo Rinaldi disse:

    Eu fui e sou assim ainda! Não passei por grandes privações na vida, mas acho que é meu isso, minha personalidade, meus defeitos! Tenho um cuidado quase que exagerado com minhas coisas, tênis, roupa, livros (sim, há um certo tempo nem os emprestava, e se emprestava se voltasse com orelhas, marcados era melhor não devolver!rs) e com a minha moto, enfim! Reconheço um zelo meio fora de controle, mas aos poucos vai melhorando, me policio acerca disso, mas realmente é algo complicado! =P

    Curtir

    • Rosana disse:

      Marcelo,

      Eu também era assim, tinha esse zelo meio exagerado que você descreveu. Me identifiquei muito com o que falou sobre os livros. Mas com o tempo isso foi passando, ainda mais depois de alguns assaltos, quanto a gente percebe que a vida é mais importante que um celular.

      É bom que você se incomode com esse zelo excessivo, pois isso mostra que você está começando a ter consciência de que talvez essa não seja uma sábia e boa atitude em relação aos bens materiais. Isso é muito bom e com o tempo você vai mudando cada vez mais.

      Infelizmente a maioria das pessoas nunca percebe isso. Há uma sede muito grande por bens materiais e poder. Por isso vemos na política e na sociedade em geral, tantas pessoas mais idosas que poderiam passar mais sabedoria e mostrando o que realmente importa aos mais novos passando lições exatamente opostas, de que o importante são os bens, o dinheiro e o poder.

      Desejo-lhe sucesso em sua caminhada!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s