Sobre desejos se tornarem realidade

14494668_1117644358323197_1441646471787168976_n.jpg

Escrevo esse texto num domingo. Pra ser sincera, depois que saí do mercado de trabalho formal meio que perdi a minha referência de dia de semana/final de semana. O ano está quase terminando e eu ainda não consegui estipular uma rotina concreta… E aí pensei: será que preciso mesmo fazer isso? Sei que ter uma certa rotina me permitirá administrar melhor meu tempo e tal, mas as vezes sinto que tenho que deixar as coisas simplesmente acontecerem. Ficar brigando com isso não vai me ajudar em nada, então, por enquanto fica como está. Tudo no seu tempo.

Já falei sobre isso antes, mas há pouco mais de um ano eu quebrava a cabeça pensando em como poderia trabalhar menos e ter mais tempo para fazer as coisas que eu gosto. Na verdade toda essa mudança começou lá em 2013, quando tive minha crise de pânico e minha vida mudou em 180º. Aí eu conheci o minimalismo, reduzi significativamente a quantidade de coisas que tinha, percebi que muito do que eu comprava era desnecessário porque eu achava que aquilo me faria feliz. E até fazia, momentaneamente, as depois eu entendi que na verdade a felicidade não se preenche com coisas. A Andreia disse sabiamente no seu texto: “O vazio existencial ou ‘buraco da alma’ não se preenche com objetos. O buraco e os objetos possuem naturezas distintas. O vazio está relacionado a questões emocionais, intelectuais e espirituais. Os objetos não. Assim, para cuidar desse vazio é importante se aprofundar em si mesmo e se haver com essas questões.”

Eu estava (e continuo) numa busca por me encontrar, por descobrir meu propósito, o que faz meus olhos brilharem e me dá vontade de levantar da cama com ânimo todos os dias, sejam eles segunda ou domingo. Me encontrei demais na causa animal, seja na proteção de cães de rua, seja no vegetarianismo e no veganismo. Esses dois últimos tem me permitido viver coisas muito especiais, que não tem necessariamente dinheiro envolvido (por que a gente acha que SEMPRE tem que ter dinheiro pra trazer satisfação?) mas tem me trazido muita, muita realização.

Aí que eu me peguei pensando que tudo o que eu tanto desejei de fato aconteceu: eu já fotografava antes, mas agora essa tem sido minha principal fonte de renda; tenho mais tempo pra mim e também aproveito esse tempo pra me dedicar a uma causa que acredito (a causa animal); tenho conseguido promover o veganismo e a alimentação sem carne; fiz um curso de fotografia com um dos caras que mais admiro; fiz meu primeiro retiro espiritual e agora estou organizando um encontro de veganos e vegetarianos (que também é aberto para quem ainda não é) aqui em Congonhal. Eu, que jamais pensava que fosse capaz de certas coisas, estou me permitindo deixar ser guiada pelo universo para realizar, de fato, a minha missão e isso tem me feito uma pessoa muito, muito, muito feliz e plena.

Sabe aquela coisa de: “cuidado com o que você deseja?”. Acredito demais nisso. Tenho aprendido a confiar na providência divina (pois independente de não seguir uma religião, sou muito ligada à espiritualidade e acredito que ela seja essencial para nosso aprimoramento) e a permitir que essa providência me oriente par o que precisa ser feito. A meditação, yoga, tudo isso só colabora para que eu consiga me manter conectada e firme nesse propósito, ainda que haja um certo medo de realizar algumas coisas. Mas tô feliz. Esse ano começou tão bagunçado que eu nunca imaginei que em alguns meses as coisas entrariam nos eixos. Foi duro,mas passou, assim como tudo passa, inclusive os bons momentos. E só fica o que a gente viveu deles. Sei também que mais momentos assim virão, mas me abro para recebê-los e os aceito com carinho e respeito, pois por mais que eu não compreenda, eles são para meu aprimoramento.

Pra não me alongar na prosa, o lance é: atentem-se ao que vocês desejam e tentem perceber se esse é um desejo genuíno ou um desejo plantado em você. Tem muito disso. As vezes nos fazem acreditar que o que o mundo dita que é o bom/certo é o que a gente deve ser/ter, quando na verdade precisamos ouvir a nossa voz interior para compreender se é exatamente aquilo que a gente precisa!

14517493_946254988835485_8306473298158856927_n

 Acho que essa mensagem da Flor do dia do Sri Prem Baba tem TUDO a ver com o que penso. Precisamos aproveitar nossa vida terrena para nos aprimorar e encontrar nosso propósito:

14495435_1100456560068254_6630969133982995458_n.png

Anúncios

2 comentários sobre “Sobre desejos se tornarem realidade

  1. João disse:

    Muito legal o texto, Bruna!

    “Um dia você desejou quase todas as coisas que tem agora, lembra?”. Não só isso: mesmo sem buscar, quase todo mundo já tem quase tudo que precisa na vida. E essa ideia que você traz da gente se ouvir pra entender qual caminho seguir faz todo sentido.

    Curtir

    • Bruna disse:

      Oi João! Obrigada pela sua visita! Acredito demais em silenciar a mente e ouvir o que o coração diz… a nossa missão está mais fácil de ser descoberta do que a gente pensa!

      beijão!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s