Fotografia, simplicidade e paciência

Esse final de semana participei de um workshop de fotografia que me trouxe muitas reflexões bacanas além do aprendizado fotográfico em si. Sempre admirei a fotografia como arte, como uma forma de registrar momentos, experiências, fases das nossas vidas. E aí que saindo do meu trabalho formal acabei usando a fotografia como a minha principal fonte de renda: faço alguns eventos mas meu foco é mais ensaios e retratos e uma fotografia mais informal, que é o que mais me agrada e que vejo como algo atemporal, sem os modismos atuais.

Hoje em dia é tudo muito rápido: temos que estar sempre conectados e ser produtivos o tempo todo. Não damos tempo pra nossa mente assimilar, analisar, e não damos tempo para que o nosso coração SINTA, por que a arte é sentimento. Vejo que na fotografia  atual a coisa parece estar muito apressada, com muita informação, principalmente nas redes sociais (precisamos postar o tempo todo para ter mais visibilidade, isso quando não precisamos pagar pra isso). E pensar que os pintores, por exemplo, levavam um baita tempo pra produzir um quadro… A arte não deveria ser assim, deveria ser um processo realizado com mais calma, com muita observação e tranquilidade. E pensando sobre, cheguei a conclusão de que é isso que eu quero pra minha fotografia.

Vejam só: não tô julgando quem faz isso, cada um sabe de si, mas eu sinto que não tenho tido paciência pra me deixar inspirar, pra pensar, pra esperar o momento certo de fazer o clique. Os eventos, por exemplo, não nos permitem isso: se perdemos um momento especial como a hora das alianças, o parabéns, ou qualquer outra coisa,esse momento não volta mais. Eu quero fazer uma fotografia simples, que tenha sentimento e significado pra mim e pra quem é fotografado. Hoje consigo compreender que na verdade a fotografia É SIMPLES, mas que é preciso ter paciência para realizá-la.

Porém, tem mais um dilema: não sei se é na fotografia que eu quero estar, se quero fazer disso um trabalho fixo… Pensem numa pessoa perdida? Sou eu! Não sei pra onde vou, profissionalmente falando. Sinto que ainda não me encontrei, que não achei meu verdadeiro propósito, mas ao mesmo tempo sinto que estou me aproximando disso. Dizem que o caminho se faz caminhando, né? Então eu sigo andando, porém em marcha lenta e contemplando mais a paisagem.

DSC_8375.jpg

Uma das fotos que fiz no workshop

Anúncios

2 comentários sobre “Fotografia, simplicidade e paciência

  1. Rosana disse:

    Bruna,

    A correria de hoje infelizmente atinge todos os setores… Se duvidar, até os pintores demoram dias para fazer o que demorariam meses em um ritmo normal e saudável de trabalho. Mas onde fica a paciência? Acho que fotografia e paciência são duas coisas indissociáveis. Pelo menos a boa fotografia.

    Esse curso deve ter sido muito bom, que legal tê-lo feito!

    Quando tiver um tempinho, dá uma olhada nesse link: https://www.facebook.com/Simplicidade-e-Harmonia-1528006897214698/
    É a página que criei no FB. A primeira foto é de uma flor com gotas de água. Acho que nunca te falei, mas gosto também de fotografia, embora nunca tenha feito nenhum curso. Gosto de fotografar coisas pequenas e detalhes na natureza.

    Abraços,

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s