O que a gente leva dessa vida

Esses dias estava vendo umas fotos antigas e achei essa, da casa da minha avó:

DSC_2597.jpg

Essa é a última “versão” da cozinha antes do falecimento da vó, mas lembro que ela já foi de muitos outros jeitos. Antes tinha uma paredinha onde está essa mesa, que era a despensa de comida. Lembro certinho da luz que tinha dentro daquela salinha, das prateleiras… As paredes também já foram de muitas outras cores, os móveis também eram outros.

Vivi, pelo menos, 27 anos da minha vida nessa cozinha.  Muitas histórias aconteceram dentro dela. Muitos bons e maus momentos, brigas e reconciliações, reuniões da família, muita comida boa, prosa boa no fogão de lenha (que não apareceu na imagem). Se tem uma lembrança MUITO clara que tenho é a de sempre passar na casa da minha avó (que é do lado da minha) pra tomar a “bença” antes de ir pra aula e, nos dias frios, esquentar a mão no fogão de lenha. E a vó sempre se preocupava se a gente (os outros netos) tinha tomado café… Lembro também que minha escola sempre foi perto de casa e que, descendo o morro dava na casa da minha avó. Então, eu sempre via ela la na porta dessa cozinha olhando a “turma” descendo da escola.

Tava pensando sobre as coisas que a gente leva da nossa vida durante a nossa existência por aqui. As únicas coisas que seguem sempre conosco são as lembranças das experiências vividas, as emoções envolvidas, as pessoas, lugares… Claro que o dinheiro nos proporciona algumas, mas essas aí, da rotina, das pessoas que já se foram, não tem preço. Mas não tenho lembrança da roupa que usava nessa época, do sapato… Por isso que acho que sempre vale mais investir em experiências do que em coisas… pois o que ficará guardado com a gente são as recordações dos momentos vividos e não da quantidade de coisas que a gente teve ou tem.

Pensem nisso!

Anúncios

18 comentários sobre “O que a gente leva dessa vida

  1. Isabela disse:

    Bruna, que lindo! Obrigada pelo convite para entrarmos nas suas belas memórias e na igualmente bela cozinha de sua avó. Meu coração ficou quentinho de ver tanta doçura, seja nas suas palavras, seja nas quatro paredes do cômodo.

    Um enorme abraço!

    Curtir

  2. Meu Aqui e Agora disse:

    Que linda sua reflexão! Texto simples e tocante. Você me levou para a casa da minha avó também. Lembrei de tanta coisa boa…
    Obrigada!
    Abraço, Bruna!

    Curtir

    • Bruna disse:

      Oi Vitor! Obrigada pela visita e pelo comentário! Fico feliz em saber que tenha gostado e que pensa isso da forma como escrevo! Ganhei meu dia! Rs…
      Eu sempre fui bem direta e simples na minha forma de escrever… acho que quanto mais simples mais fácil fica de compreender. Beijão pra você!

      Curtir

  3. Marcela Coelho disse:

    Ah, que texto mais lindo! Que cozinha mais amor! ❤
    Sempre penso nisso quando olho para a minha vó. Ainda mais por morarmos juntas desde sempre. Sinto que vou sofrer muito, mas tento ao máximo aproveitar esses momentos. Isso de não lembrar de coisas materiais é MUITO verdade! Às vezes eu não lembro de roupas, sapatos, detalhes materiais, mas lembro como foi o momento, a delícia de viver aquilo.

    Muito obrigada por esse carinho na alma, Bruna.

    Beijo procê e bom fim de semana!

    Curtir

    • Bruna disse:

      Marcela, obrigada pela visita! Fico feliz em saber que gostou desse texto! Aproveite pra curtir muito sua avó. Deixe pra sofrer la quando a coisa acontecer. Enquanto isso aproveite o presente ao lado dela.

      Beijo enorme pra você e bom final de semana!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s