5 passos para mudar de vida

Muitas pessoas estão insatisfeitas com a vida que levam, mas não conseguem enxergar uma luz no final do túnel que as permita mudar de vida. Há pessoas cansadas do trabalho que fazem ou do relacionamento que levam mas que não sabem por onde começar para, finalmente, viver a vida que tanto desejam. Fiz uma lista com alguns itens que me ajudaram a mudar aquilo que me fazia insatisfeita. São pequenos passos que ajudam a analisar a nossa situação e a buscar maneiras de promover as mudanças que desejamos.

two_way_arrow.jpg

1- Saiba o que você quer. Tem aquela famosa frase da história da Alice que diz que “se você não sabe para onde ir, qualquer caminho serve”. O primeiro questionamento é: o que eu quero? A partir dele você vai conseguir desenvolver o restante do seu projeto de mudança de vida. No meu caso, queria ter mais tempo pra fazer as coisas que eu gostava, queria encontrar um trabalho que me realizasse pessoal e profissionalmente, queria viver uma vida mais simples e com menos coisas que me distraíssem. Você precisa se voltar pra dentro, se descobrir, se conhecer melhor pra saber o que você quer de verdade, e pra ver se isso não é fruto do que a sociedade nos impõe. A meditação é uma excelente ferramenta para o autoconhecimento. Silenciando a mente, você passará a ouvir o chamado do seu coração e é lá que se encontram as respostas para os nossos anseios.

21cea4d8bd5df1965f49b3598bf682f9.jpg

2- Levante o máximo de informações sobre o assunto. Quanto mais você souber sobre o que você deseja, melhor. Eu lia sobre pessoas que haviam mudado de vida, trocado uma carreira por outra, sobre minimalismo e desapego, sobre vida simples e sobre autoconhecimento. E nesse meio tempo eu também tentava entender mais sobre mim, sobre minhas emoções, sobre as coisas que mexiam comigo. Unindo o autoconhecimento com as experiências de outras pessoas, tive as informações necessárias que me permitiram identificar o que eu precisava fazer para mudar a minha vida.

6-dicas-praticas-para-fazer-o-planejamento-financeiro-do-seu-buffet.jpg

3- Se planeje financeiramente. Grandes mudanças requerem um certo planejamento financeiro. No meu caso, comecei com o minimalismo, que me fez focar no que era essencial pra vida que eu queria levar. Pra vida simples que eu levo hoje, basicamente não tenho sapatos de salto (que eram muitos naquela época), acessórios e excesso de roupas. Pra ser honesta, ainda tenho peças pra me desfazer!  O que eu fiz então? Doei ou vendi esse excedente. Também fiquei atenta às compras que eu parcelava no cartão de crédito e, após quitá-las, optei por deixar o cartão de crédito só para compras realmente necessárias e passei a pagar minhas compras à vista. O mais interessante é que com isso passei a pensar muuuuuitas vezes antes de comprar algo já que grande maioria das minhas compras era feita por impulso e não eram coisas das quais eu realmente precisava. Anotar todos os nossos gastos também é uma ótima alternativa, pois faz com que enxerguemos melhor pra onde nosso dinheiro acaba indo – essa foi uma dica que um professor de economia deu na época da faculdade e que acho bastante útil, pois se começarmos a fazer isso, veremos que as vezes gastamos com pequenos “prêmios” pra nós mesmos, que acabam nos afastando do nosso objetivo maior.

635862381329321528-1015717263_SetAndReachGoals.jpg

4- Estabeleça pequenas metas. Nunca fui uma pessoa muito organizada nesse aspecto, mas depois que li o livro Quanto menos, melhor do Leo Babauta, minha concepção de organização mudou. Sempre achei que isso era “burocracia” demais, mas na verdade isso só nos ajuda a visualizar melhor o que precisa ser feito. Estabelecer pequenas metas (semanais, mensais, semestrais) e criar uma espécie de cronograma para realizá-las, vai fazer com que, a cada dia, possamos estar mais próximos de atingir nossos objetivos.

passos-610x250.jpg

5- Dê um passo de cada vez. As vezes quando nos empolgamos demais com algo, tendemos a nos atropelar seja com excesso de informação ou com excesso de ação. Portanto, depois de estabelecer as suas metas, realize uma por vez. Esteja consciente e presente no que estiver fazendo e faça-o até o final. Cada etapa – e sua concretização – é essencial nesse planejamento. Se adiantamos uma parte, a outra fica comprometida. Esse é um belo exercício de paciência, afinal, queremos muito poder desfrutar daquilo que sempre sonhamos em ter ou viver, não é mesmo? Mas é preciso ter calma! Seguindo cada um dos passos, seu objetivo se atingirá mais rápido do que você imagina! Decidir mudar é o primeiro passo e eu o considero metade do caminho. O restante é manter o foco no objetivo e, diariamente, fazer o que for necessário para realizá-lo.

Links interessantes da semana #5

liberdade.jpg

1- A liberdade de poder sair do emprego – no Minimalizo

 

StockSnap_KIQZK3COIU.jpg

2- O que significa um produto feito de maneira ética? – no Living Slow

 

livro-menos-e-mais-750x422.jpg

3- Menos é mais e o minimalismo que abraça – no Hoje vou assim OFF

 

medita1.jpg

4- Para aquietar a mente – no blog Cultura da Paz

 

18215347580004753650000

5- Medite e Higienize a mente – no folha de Pernambuco

 

Crianças no caminho do amor.png

6- Como conduzir as crianças no caminho do amor – no blog do Sri Prem Baba

terra em mãos.jpg

7- O mundo se move para sua próxima fase – no Trabalhadores da Luz

 

Bom final de semana!

Estamos mudando

Post-princípio-da-existência-3.jpg

Não é de hoje que uma forte mudança vem acontecendo em níveis individuais e coletivos. As pessoas estão despertando do transe em que estão/estiveram mergulhadas por muitos e muitos anos, tomando consciência da nossa conexão com tudo e com todos, descobrindo a si mesmas, focando nas coisas que realmente importam. É uma revolução fantástica, mas bastante dolorida também.

Em 2013, quando essa mudança começou a acontecer na minha vida foi tudo difícil demais. Tudo estava indo ok até que comecei a ter crises de síndrome do pânico e comecei a questionar tudo, a minha forma de viver, quem eu era, o que eu queria. Aí tudo desmoronou de uma vez. Um tsunami que estava levando embora todas as minhas “certezas”, me deixando sem chão e sem rumo.

Como é difícil aceitar que certas mudanças precisam acontecer! Eu, que sempre fui o tipo de pessoa que gosta de tudo com uma rotina esquematizada, planejada, me vi sem saber o que fazer ou qual passo tomar de agora em diante. E vejo hoje muitas pessoas também se sentindo assim: perdidas, sem rumo, sem saber o que fazer. Nesse EXATO momento eu me sinto assim em se tratando da minha vida profissional: não sei o que eu quero/preciso fazer. Mas também já entendi o lance: silenciar a mente, me dedicar à meditação, estar em contato com a natureza.

Já entramos num novo tempo e uma mudança se faz necessária. Sabe quando nos sentimos desconfortáveis com o que somos no momento e sabemos que na realidade não somos assim, mas que fomos moldados pra ser assim? Pois é. É esse o lance. A escritora Ingrid Cañete, autora de livros sobre os índigos, postou semana passada na sua página:

https://www.facebook.com/plugins/post.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2Fingrid.canete%2Fposts%2F10154278365753008&width=500

Nesse momento em que estamos perdidos, queremos respostas rápidas para todas essas novas questões que nos afligem, mas enquanto estivermos rejeitando a mudança estaremos mais e mais distantes de consegui-las. Aceitar que transformações são necessárias e fazem parte da nossa vida, tornará o processo menos doloroso  – mas não mais fácil, por que de fato, não é. É bem doloroso, na verdade. Mas depois que o pior passa e vemos que sobrevivemos a tudo o que imaginávamos não suportar, quando compreendemos que toda a dor vivenciada no processo valeu a pena por nos levar a um novo patamar, onde nos reconectamos com nosso ser, onde tudo começa a fazer mais sentido, a gente começa a ver que mudar de caminho era crucial para que pudéssemos ser, de fato, o que fomos feitos pra ser.

Ps. Já se inscreveu na newsletter do blog? Hoje mandei a segunda carta. Pra se inscrever é só clicar aqui.

Links interessantes da semana #4

1-2.png

1- Perceber-se é essencial. Mudar é preciso – no Jardim do Mundo

 

autumn-207854_1280.jpg

2- Mantenha o olhar e o coração compassivos – no Nada de Compras

 

pexels-photo-57687

3- Você pode facilitar a sua vida – no Desassossegada

 

68661abf4b545fa42e38ddfe9d59e753.jpg

4- Migalhas – n’O Caderno

 

menos-e-mais1.jpg

5- Sobre Minimalismo – no Uma Jornada Interior

 

PCF.jpg

6- A desescolarização, ou melhor: a escola da vida – no Projeto Contrafluxo

 

sentido_vida-1024x683.jpeg

7- A vida não precisa ter sentido para fazer sentido – no Simples Propósito

 

Bom final de semana!

Links interessantes da semana #3

Bom dia! Cá estamos nós com as leituras bacanas da semana:

header_6.jpg

1- 6 documentários sobre espiritualidade – no Desassossegada

 

umanosemlixo_cristal_muniz.jpg

2- Beleza natural e feminismo – no um ano sem lixo

 

preparado_perder-1024x683.jpeg

3- Você está preparado para perder? no Simples Propósito

 

pilares-do-relacionamento.jpg

4- Seu relacionamento amoroso tem feito você crescer? – no blog do Sri Prem Baba

 

1-uKNuuXcPPwsAJdEV5WhNrw.jpeg

5-A ascensão da economia do cuidar – no Nowmastê

 

joaquim-murtinho-minas-gerais-homem-sentado-na-porta-de-casa.jpg

6- Nossos radicais – no Projeto Contrafluxo

desapegar-dificil-vm.jpg

7- O que fazer quando é difícil desapegar? – no blog da Camile Carvalho

Bom final de semana pra vocês!

 

Links interessantes da semana #52

Olá pessoal! Vamos a nossa ultima linkagem do ano?

Espiritualidade e mundo material.png

1- Como equilibrar a vida espiritual e material – no site do Sri Prem Baba

 

a93ceca4279aaaa388f561e6ad8e4b5f-672x372

2- Sobre perder o medo de perder o que não é nosso – no Contioutra

 

15442330_10203045989906988_7955260155635242010_n

3- Primeiro comece a se divertir sozinho – no Nowmastê

 

girl-landscape-female-woman-157954.jpeg

4- O que esperar de 2017? –  no Desassossegada

 

51be3007410f17604979822bf3ca0bbd.jpg

5- Você é o suficiente – n’O Caderno

 

happiness-girl-rainbow-umbrella-warmth-nature-sky-clouds_2560x1440

6- Busque a sua própria forma de felicidade – no Uma Jornada Interior

 

10-maneras-de-tomar-el-control-sobre-tu-destino-profesional

7- Controlar seu destino no ano novo – no Cultura da paz

 

Bom final de semana e um feliz 2017!

Obrigada, 2016!

2016-predictions-930x527.jpg

2016 vem sendo um ano e tanto pra todos nós, né? Fazendo uma retrospectiva dos meus 366 dias, só pude chegar a uma conclusão: foi o ano da mudança. Começou uma bagunça, cheio de incertezas, novas fases, medo, novidades… Saí do meu emprego sem muita noção de como seria as coisas e finalmente venho conseguindo colocar em prática o que eu tanto quis: ter mais tempo para aproveitar a vida.

Viajei, estudei, aprendi coisas novas, mergulhei fundo no veganismo e me “arrisquei” em organizar um evento, que felizmente foi muito bem sucedido. Conheci pessoas maravilhosas. Fiz planos, desisti dos planos, refiz os planos. Tive oportunidades muito especiais, fiz muito do que eu quis… Me transformei, consegui, 27 anos depois, compreender o meu valor, me aceitei da forma mais profunda e minha vida mudou infinitamente depois disso. Como não gostar desse ano?

Mesmo com todo o caos em que nosso país e o mundo se encontram – que nada mais são do que um reflexo de como as pessoas se encontram internamente –  venho conseguindo reorganizar a minha vida… E ainda há muito para fazer. Os planos para 2017 estão fervilhando na minha mente (e vão passar para um papel, pra que eu possa me organizar) mas acho que um desses planos vai englobar todos os outros: reduzir a velocidade da vida. Quando eu vi o vídeo que gravei para a “Semana do Minimalismo Ostentação”, percebi que eu falo rápido demais (algo que eu já havia notado antes, claro, mas que foi o que me fez compreender que eu apavoro demais quando me empolgo com um assunto. Tanto que acabo me perdendo no raciocínio) e quero muito me “acalmar” nesse sentido, até pra conversar melhor com as pessoas.

Devo reduzir a quantidade de posts aqui no blog também. As vezes me sinto “na obrigação” de postar as coisas e acaba não saindo exatamente como eu quero. Talvez um post semanal… e quero muito começar uma newsletter mensal. O que acham? Acho que é uma maneira de aproximar, de conversarmos sobre assuntos legais de uma forma mais intimista…

Quero estudar mais sobre assuntos que me agradam, especialmente o veganismo e a fotografia, que são duas coisas que eu gosto muito e organizar para poder me dedicar da maneira correta a ambos. Quero viver mais a vida offline, fazer mais conexões pessoais (leia-se também conhecer pessoalmente os amigos virtuais).

Resumindo: para 2017 quero deixar tudo mais simples e leve. Tô com fé que vai.

Que todo dia seja uma nova oportunidade de simplificar a vida, de levar na bagagem apenas o que é essencial, de estar perto de quem a gente gosta, de ter mais tempo para fazer o que a gente ama!

Beijo!